A+ / A-

Médio Oriente

Papa Francisco sobre violência em Israel e Gaza: "Toda a guerra é uma derrota"

08 out, 2023 - 11:36 • Aura Miguel com redação

Estão já confirmados 300 civis mortos em Israel e 313 na Faixa de Gaza, na sequência do ataque de sábado lançado pelo Hamas contra o território hebraico.

A+ / A-

“Sigo com apreensão e dor o que está a acontecer em Israel, onde a violência explodiu rapidamente, causando centenas de mortos e feridos”, disse o Papa este domingo de manhã, na Praça de São Pedro.

“Que parem os ataques e se calem as armas, por favor. E que se compreenda que o terrorismo e a guerra não conduzem a qualquer solução, apenas à morte e ao sofrimento de muitos inocentes. A guerra é uma derrota, toda a guerra é uma derrota”, disse Francisco no final do Angelus.

O Santo Padre expressou a sua proximidade às famílias das vítimas e disse rezar por todos os que estão a viver horas de terror e angústia. “Rezemos para que exista paz em Israel e na Palestina”, pediu.

As palavras do Papa Francisco surgem um dia depois de o grupo de militantes palestinianos Hamas ter lançado um ataque surpresa contra território israelita por terra, ar e mar, gerando uma contraofensiva hebraica contra a Faixa de Gaza e posições do Hezbollah no Líbano.

Mais de 300 civis israelitas morreram e há 1.864 feridos, indicam os últimos dados das autoridades hebraicas. Do lado palestiniano, o Ministério da Saúde de Gaza confirma a morte de 313 pessoas, a par de 1.990 feridos.

Israel adianta que cerca de 400 militantes do Hamas já foram mortos em bombardeamentos contra a Faixa de Gaza.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+