Tempo
|
A+ / A-

Novo Patriarca

D. Rui Valério, "um homem de grandeza de horizontes" e "dinâmico"

03 set, 2023 - 07:30

No dia em que D. Rui Valério tem entrada solene no Patriarcado de Lisboa, a Renascença publica o depoimento de dois capelães militares – o padre António Borges da Silva e o padre Benjamim de Sousa e Silva - que privaram nos últimos anos com o novo patriarca na Diocese das Forças Armadas e de Segurança.

A+ / A-

O novo patriarca de Lisboa é “um homem de grandeza de horizontes e de grandeza de iniciativa”, afirma o padre António Borges da Silva. O capelão adjunto da GNR diz à Renascença que D. Rui Valério é “um homem de ação com grande capacidade de mobilização”.

O padre Borges, que coordena a assistência religiosa e espiritual juntamente com a equipa de capelães que servem a Guarda Nacional Republicana e que priva há vários anos com o novo patriarca de Lisboa, fala também de um homem "com grande qualidade na palavra, com horizontes amplos”.

“É um homem que quer que o Espírito Santo se torne visível na ação e na qualidade e na beleza de todos os gestos”, acrescenta.

O capelão adjunto da GNR sublinha a capacidade de D. Rui Valério de trabalhar em equipa, e “em caminhar junto com os outros, preferindo sempre esperar para encontrar soluções no caminho conjunto”. E diz que o novo patriarca “é um homem de fidelidade; de fidelidade a Deus, de fidelidade à palavra, e com grande sintonia com o Papa e com a Igreja”.

O padre António Borges da Silva espera que D. Rui Valério consiga reunir uma equipa coesa porque, na Diocese de Lisboa não faltam bons colaboradores e "gente de grande amor à Igreja".

“Espero que ele seja ele próprio. Espero que ele encontre colaboradores porque há muita qualidade nos sacerdotes do Patriarcado de Lisboa. Há muita gente de grande amor à Igreja. Há pessoas santas em Lisboa. E espero que D. Rui se reúna destas pessoas de alta qualidade espiritual e humana e que forme uma equipa porque numa barca não basta um remo”, adianta.

O sacerdote diz que esta é a hora de “remar e de formar equipa” e sugere a inspiração e o exemplo de Fernando Pimenta. “Nós somos um país de remadores e de medalhas de ouro, e, portanto, há aqui pessoas de muita qualidade e é preciso reuni-las. Penso que D. Rui Valério tem mais do que competências para mobilizar isso tudo”, assegura.

D. Rui Valério não pára

O padre Benjamim de Sousa e Silva, capelão militar no Regimento de Engenharia nº 3 de Paramos, em Espinho, espera que D. Rui Valério "consiga cativar o coração das pessoas". “Acho que se ele imitar Jesus Cristo começando pelos mais pobres e mais humildes cativa o coração das pessoas, e se D. Rui Valério tiver a sorte de ter bons bispos auxiliares que o ajudem na tarefa certamente que terá possibilidades de realizar um bom trabalho”, adianta.

O padre Benjamim afirma que o novo patriarca “tem capacidade e saúde” e pede que “Deus o ilumine com o seu espírito para que seja sinal de Cristo na sua Diocese”.

Com vasta experiência militar pelos seus 32 anos como capelão, o padre Benjamim diz que conheceu D. Rui Valério aquando da sua passagem pela Marinha e sublinha a sua “capacidade de trabalho e de mobilização”. “Tive o privilégio de ir com ele à Holanda a um encontro da juventude de Taizé e logo aí vi o seu dinamismo”, relata.

Depois, o sacerdote sublinha a preocupação do novo patriarca em “estar em todo o lado” e lembra que enquanto bispo das Forças Armadas e de Segurança, D. Rui Valério “fez questão de acompanhar os símbolos da JMJ em todos os quartéis do país, em toda a diocese”.

“O seu condutor dizia-me: o D. Rui Valério não pára”, confidência.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+