A+ / A-

JMJ. Algumas estações de metro podem fechar por causa da grande afluência

05 ago, 2023 - 15:39 • Sandra Afonso , Miguel Marques Ribeiro

Transportes para o Parque Trancão-Tejo com grande afluência podem obrigar a aumentar restrições, avisa PSP. Está prevista operação de nebulização por causa do calor, mas autoridades apelam à prevenção dos peregrinos.

A+ / A-

Centenas de milhares de peregrinos dirigem-se neste sábado à zona do Parque Tejo-Trancão, para assistir à Vigília da Jornada Mundial da Juventude, com início previsto para as 20h45.

“Estamos a notar uma grande afluência nos transportes públicos, à semelhança do ocorrido durante a semana”, afirmou o diretor do departamento de operações da Polícia de Segurança Pública, Pedro Moura, da Polícia de Segurança Pública na conferência de imprensa diária realizada este sábado sobre a operação de segurança da JMJ.

Na linha vermelha do metro lisboeta, em particular, que “dá acesso à estação do oriente. E às estações mais perto do local do evento” podem ser feitas “interdições temporárias se o número de peregrinos for demasiado”, refere a PSP.

Quem vai de carro para o local, adianta ainda o diretor do departamento de operações, está a ser encaminhado para um dos 19 parques ativados para este momento: “Grande parte deles são localizados nas imediações do Parque Tranção-Tejo, naquelas imediações da cidade. Alguns são aruamentos que foram transformados em parques de estacionmento, devidamente policiados, com a colaboração de voluntários que estamos a fazer o encaminhamento depois e a segurança dos peregrinos”.

Com a temperatura a subir, a Autoridade nacional da Proteção Civil já tinha anunciado que está preparada para nebulizar os peregrinos se necessário, ou seja, largar água em nevoeiro para refrescar as pessoas.

“As equipas que vão realizar esse trabalho estão prontas. Portanto será avaliada no local a necessidade de realizar essa operação”, garante Mário Silvestre.

Ainda assim, Mário Silvestre voltou hoje a sublinhar que a melhor solução é a prevenção e proteção, e deixa conselhos: “Não é demais recomendar que essa não é a solução para o problema. A solução para o problema é as recomendações todas que temos feito até agora: é a hidratação, é a água, é levar chapéu, é proteger-se do sol, é usar protector solar, isso sim é a solução para o calor que temos”.

Durante a conferência de imprensa foram ainda deixadas várias recomendações da Polícia Marítima para quem está no Parque Tejo.

A margem é “bastante perigosa”, pois “tem bastante lodo, portanto é proibida a circulação na margem e a circulação no espelho de água”, afirmou José Sousa Luís, da Capitania de Lisboa.

“Existe uma barreira, uma vedação na zona do Parque Trancão-Tejo. Para além dessa vedação existem também patrulhas da polícia marítima junto à margem, patrulhas motorizadas com "tratocar" e também patrulhas de bicicleta quer a norte, quer a sul do rio trancão”, afirma.

José Sousa Luís acrescenta ainda que só algumas embarcações vão passar esta tarde naquela zona, no final da procissão fluvial desta tarde, vão transportar os ícones da jornada até ao altar.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+