A+ / A-

JMJ Lisboa 2023

Número de participantes na JMJ pode ultrapassar um milhão

12 jul, 2023 - 08:05 • Olímpia Mairos

Sobre o baixo número de jovens portugueses inscritos, D. Américo Aguiar diz que até “faz sentido”, porque, “ir a uma jornada ao estrangeiro tem adrenalina; ir a uma jornada a jogar em casa, não tem muita adrenalina para os jovens”.

A+ / A-

O presidente da Fundação JMJ, D. Américo Aguiar, aponta para um milhão ou um milhão e duzentos mil participantes na Jornada Mundial da Juventude.

Já sobre o número de jovens inscritos, o recém-nomeado cardeal disse, na noite de terça-feira, na RTP, que deverá situar-se entre os números registados em Cracóvia e Madrid.

“Eu acredito que nós ficaremos, em inscritos, entre Cracóvia e Madrid, portanto, entre os 300 e muito mil e o limite de 400 mil inscritos. Isso significa um milhão ou um milhão e duzentos mil participantes, efetivamente”, declarou.

Questionado sobre a baixa adesão de jovens portugueses à iniciativa, D. Américo Aguiar diz que “isso repete-se em todas as jornadas, os nacionais não se inscrevem com muito empenho”.

O presidente da Fundação JMJ diz que isso “faz sentido”, porque, “ir a uma jornada ao estrangeiro tem adrenalina; ir a uma jornada a jogar em casa, não tem muita adrenalina para os jovens”.

“Não vão ao estrangeiro, não tem a viagem, não tem convívio, não tem nada disso. E, depois, aquele pormenor da inscrição, significa aceder a um conjunto de serviços que lhes é proporcionado que, para os que jogam em casa, também não é muito necessário. Por isso, quando um português se inscreve, normalmente ele traz dois ou três com ele, porque, a partir do momento que um tem os elementos necessários, os outros usufruem. Isto até bonito, é muito bonito, é partilha”, assinala.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+