Tempo
|
A+ / A-

Migrantes

Papa recorda viagem histórica a Lampedusa e denuncia "a vergonha de uma sociedade"

08 jul, 2023 - 12:06 • Aura Miguel

Francisco escreve que "a morte de inocentes, principalmente crianças, em busca de uma existência mais pacífica, longe das guerras e da violência, é um grito doloroso e ensurdecedor".

A+ / A-

Nos 10 anos da visita que realizou a Lampedusa, no sul de Itália, o Papa Francisco lamenta a repetição de graves tragédias no Mediterrâneo, considerando-as verdadeiros “massacres silenciosos diante dos quais ainda permanecemos impotentes e atónitos”.

Numa carta enviada ao bispo de Lampedusa, Francisco refere que “a morte de inocentes, principalmente crianças, em busca de uma existência mais pacífica, longe das guerras e da violência, é um grito doloroso e ensurdecedor que não nos pode deixar indiferentes".

"É a vergonha de uma sociedade que não já não sabe chorar nem ter pena do outro”, afirma o Papa.

Dez anos depois da visita a Lampedusa, as tragédias sucedem-se e o Sumo Pontífice volta a sublinhar a urgência de mudar de atitude, porque “o irmão que bate à porta é digno de amor, acolhimento e toda bondade. É um irmão que, como eu, foi colocado na terra para desfrutar do que ali existe e partilhá-lo em comunhão”, escreve o Santo Padre.

Nesta carta, Francisco exorta todos “a não permanecerem presos ao medo ou à lógica partidária, mas a serem cristãos capazes de fecundar esta ilha, situada no coração do Mare Nostrum, com as riquezas espirituais do Evangelho, para que volte a brilhar na sua origem beleza”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+