A+ / A-

A um mês da JMJ Lisboa, 313 mil peregrinos de 151 países já concluíram inscrição

30 jun, 2023 - 12:59 • Redação

Espanha lidera número de inscrições para a Jornada Mundial da Juventude, com mais 58 mil e 500 jovens. 70% dos que finalizaram inscrição pedem alojamento e 90% também querem alimentação.

A+ / A-

A um mês da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) o número de inscritos para o maior encontro de jovens com o Papa está longe de estar fechado.

O balanço atualizado esta sexta-feira pela organização da JMJ Lisboa indica que os dados “estão continuamente a evoluir”, e que até 29 de junho “dos mais de 663 mil peregrinos inscritos logo na primeira fase e provenientes de 204 países, 480 mil prosseguiram a segunda fase de inscrição e, neste momento, há 313 mil peregrinos com inscrição finalizada, que representam 151 países diferentes”.

De acordo com o comunicado enviado à Renascença, “os países com mais peregrinos que finalizaram a sua inscrição são: Espanha (58 531), Itália (53 803), França (41 055), Portugal (32 771) e EUA (14 435)”.

Outros indicadores revelados pela organização indicam que 70% dos peregrinos que finalizaram a sua inscrição requereram alojamento, totalizando 214 500 inscrições para alojamento neste momento.

Através das Paróquias nas Dioceses de Acolhimento (Lisboa, Santarém e Setúbal) a JMJ Lisboa 2023 já identificou 7.138 Famílias disponíveis para acolherem jovens peregrinos nas suas casas.

No total estão identificados mais de 472 926 lugares de pernoita para os peregrinos, 24 198 dos quais em Famílias de Acolhimento;

  • A grande maioria dos peregrinos inscritos para a JMJ Lisboa 2023 (cerca de 90%) requereu o apoio de alimentação, totalizando neste momento 289 mil jovens. Está já contratualizado pela JMJ Lisboa 2023 o fornecimento de quase 3 milhões de refeições;
  • A JMJ Lisboa 2023 conta com 737 bispos inscritos no encontro, 29 dos quais cardeais. Os países com mais bispos inscritos são: Itália (113), Espanha (77), França (75), EUA (76) e Portugal (45);
  • Estão a ser produzidos um total de 10 mil paramentos para os sacerdotes e bispos que participarão nas cerimónias religiosas da JMJ Lisboa 2023. O fabrico é feito através de uma parceria Portugal/Itália, mas uma fábrica de burel, na Serra da Estrela, foi escolhida para elaborar uma faixa que será incluída no paramento principal a usar, em Lisboa, pelo Papa Francisco. É a primeira vez que o burel é utilizado numa veste papal, representando o símbolo da participação do interior do país – e da cultura tradicional portuguesa – nestas celebrações;
  • A Associação Nacional de Produtores de Proteaginosas, Oleaginosas e Cereais doou duas toneladas de trigo alentejano para o fabrico de hóstias para as eucaristias do encontro, cuja produção está a cargo das irmãs Clarissas do Mosteiro do Imaculado Coração de Maria, na Estrela;
  • O Altar-Palco da Colina do Encontro, no Parque Eduardo VII, onde será celebrada a missa de abertura (presidida pelo cardeal-Patriarca de Lisboa) e a Via Sacra, presidida pelo Papa Francisco, é uma obra da total responsabilidade da JMJ Lisboa 2023, em colaboração com a Câmara Municipal de Lisboa (CML). Para a sua construção foram descarregadas 170 toneladas de ferro e madeira, que foram transportados em 16 camiões TIR. O Altar-Palco, que custará cerca de 450 mil euros e terá 24 m de altura e 40 m de largura, deverá estar pronto no final da primeira quinzena de julho;
  • O Projeto da Cidade da Alegria, localizado em Belém, inclui uma feira de vocações para apresentação dos vários movimentos e ordens religiosas, assim como uma capela e os 150 confessionários, que foram fabricados nos estabelecimentos prisionais de Paços de Ferreira, Porto e Coimbra. Ao todo, a JMJ Lisboa 2023 pagou 43 mil euros pelos confessionários, incluindo o pagamento do trabalho efetuado pelos reclusos destes estabelecimentos;
  • No Parque do Perdão, para administrarem o sacramento da reconciliação, há neste momento 2 600 padres inscritos, que vão permitir confissões nas cinco línguas oficiais da JMJ Lisboa 2023, nomeadamente em português, inglês, francês, espanhol e italiano;
  • Para além dos eventos Centrais, a JMJ Lisboa 2023 contará ao longo da semana de 1 a 6 de agosto com várias iniciativas. O programa do Festival da Juventude ainda não foi anunciado, mas conta com um total de 480 eventos, a decorrer em 100 locais diferentes dos concelhos de Lisboa, Cascais, Oeiras e Loures. Os eventos serão da responsabilidade de grupos de 57 países diferentes e se Portugal tem a primazia (108), haverá também apresentações vindas do México, India, Austrália, Angola, Benin, Burundi, Emiratos Árabes, Iraque ou Azerbaijão. No total, o programa do Festival da Juventude inclui a projeção de 15 filmes, 10 peças de teatro, 10 exposições, 55 eventos religiosos e de encontro, 6 grupos de dança, 38 conferências e ainda dois torneiros desportivos da JMJ Sports;
  • Relativamente ao processo de acreditação dos profissionais de comunicação social, existem, neste momento 2 069 acreditações;
  • Assente no compromisso de ser a Jornada mais sustentável de sempre e em linha com as propostas do Papa Francisco de uma ecologia integral, a JMJ Lisboa 2023 irá promover o cálculo da pegada ecológica deixada por este encontro de grande dimensão, comprometendo-se a desenvolver ações de apoio e proteção do ambiente, como a plantação de árvores em todo o mundo. No âmbito de uma parceria com a Global Tree Initiative já foi possível plantar perto de 17 mil árvores em todo o mundo e que são dedicadas à JMJ Lisboa 2023.

Relativamente ao número de voluntários, neste momento, há 32 717 jovens que iniciaram o seu processo de inscrição, dos quais 22 282 têm o processo de inscrição completa. São oriundos de 143 países diferentes.

A média de idade dos voluntários é de aproximadamente 30 anos. Há também 500 voluntários exclusivamente da área da Saúde, nomeadamente médicos, enfermeiros e estudantes do final da Licenciatura que assegurarão a prestação de primeiros socorros a todos os peregrinos ao longo da semana do encontro.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+