Tempo
|
A+ / A-

Bispos sublinham “unidade da Igreja” na preparação da JMJ 2023

21 jun, 2023 - 18:50 • Ângela Roque

Necessidade de investir em recursos humanos “a tempo inteiro” para a Pastoral Juvenil, formar “novos líderes para a evangelização” e promover um “trabalho mais próximo” entre as várias áreas pastorais da Igreja, foram propostas entregues durante as Jornadas do Episcopado, que reuniram mais de 100 participantes em Fátima. Na assembleia plenária extraordinária que se seguiu estiveram presentes membros do Dicastério para a Doutrina da Fé, para “consolidar a articulação” com as dioceses portuguesas, por causa dos abusos de menores.

A+ / A-

É preciso “escutar os jovens, numa perspetiva sinodal, reconhecendo que são protagonistas do processo de renovação da Igreja, e com eles promover estruturas e organizar projetos, sendo consequentes e tomando decisões de acordo com aquilo que pedem, desejam e necessitam”. O diagnóstico foi feito durante as Jornadas Pastorais do Episcopado pelos responsáveis dos Comités Organizadores Diocesanos da Jornada Mundial da Juventude chamados a partilhar o que a preparação da JMJ lhes tem permitido perceber.

Com o tema “JMJ Lisboa 2023 – Desafios pastorais pós-Jornadas para as Dioceses e para a Conferência Episcopal Portuguesa”, o encontro permitiu já antecipar prioridades de ação, como a necessidade de investir em recursos humanos “a tempo inteiro” para a Pastoral Juvenil, formar “novos líderes para a evangelização” e promover um “trabalho mais próximo” entre as várias áreas pastorais da Igreja.

É também fundamental “desenvolver a rede de comunicação e comunhão que foi criada entre paróquias, vigararias e dioceses através dos Comités Organizadores Paroquiais, Vicariais e Diocesanos e manter as relações externas com as diferentes entidades da sociedade civil”.

Na abertura do encontro, que contou com mais de uma centena de participantes - entre bispos, sacerdotes, leigos, jovens e responsáveis da JMJ - o Presidente da CEP, D. José Ornelas, sublinhou a “unidade da Igreja” em Portugal no caminho de preparação para a Jornada Mundial da Juventude, considerando que a “Peregrinação dos Símbolos da JMJ pelas dioceses portuguesas “tem sido uma oportunidade para consolidar convergências em torno desse objetivo comum”.

As Jornadas Pastorais do Episcopado terminaram com a apresentação do estudo “Jovens, Fé e Futuro”, desenvolvido para a Conferência Episcopal pelo Centro de Estudos dos Povos e Culturas de Expressão Portuguesa da Universidade Católica, para “compreender como os jovens entre os 14 e os 30 anos vivem a dimensão espiritual nas suas vidas e olham para o futuro”. O estudo vai ser apresentado publicamente no próximo dia 6 de julho, na UCP, em Lisboa.

Abusos trouxeram responsáveis do Vaticano a reunião dos bispos

O comunicado divulgado esta tarde pela Conferência Episcopal Portuguesa faz, ainda, referência à assembleia plenária extraordinária da CEP, que decorreu igualmente em Fátima, após as Jornadas Pastorais. A nota sublinha o “percurso que a Igreja em Portugal está a fazer” para “prevenir e implementar uma cultura de cuidado e proteção dos menores e adultos vulneráveis” nas suas instituições, e saúda “o primeiro mês de atividade do Grupo VITA”, que está a trabalhar em articulação com a Equipa de Coordenação Nacional das Comissões Diocesanas de Proteção de Menores.

Nesta Assembleia Plenária participaram membros do Dicastério para a Doutrina da Fé, do Vaticano. O objetivo foi “consolidar a articulação” com as dioceses portuguesas no tratamento de “casos de abuso sexual de menores cometidos por clérigos”.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+