A+ / A-

Jornadas Mundias da Juventude

Altar-palco no Parque Eduardo VII começa a ser montado

21 jun, 2023 - 12:47 • Lusa

A estrutura requer 170 toneladas de ferro e madeira, terá a designação de "Colina do Encontro" e custa 450 mil euros.

A+ / A-

"O altar-palco que vai acolher três dos eventos principais da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Lisboa 2023 - Missa de Abertura, Acolhimento e Via Sacra - começou a ser montado no passado fim de semana, no alto do Parque Eduardo VII", informou a organização em comunicado.

O altar-palco é da autoria do arquiteto João Matos e "terá 40 metros de largura e 24 metros de altura, ocupando uma área total de 430 m2". A obra custará cerca de 450 mil euros, valor que será totalmente suportado pela Fundação JMJ Lisboa 2023, com o apoio de uma entidade privada.

“Para a concretização do altar-palco, serão utilizadas 170 toneladas de ferro e madeira”, acrescentou, numa nota sobre a instalação desta estrutura.

Segundo a organização, “durante a JMJ Lisboa 2023, o espaço do Parque Eduardo VII terá a designação de ‘Colina do Encontro’” e tem prazo de conclusão para julho deste ano.

A primeira edição das Jornadas Mundiais da Juventude aconteceu em 1986, em Roma, tendo já passado por Buenos Aires (1987), Santiago de Compostela (1989), Czestochowa (1991), Denver (1993), Manila (1995), Paris (1997), Roma (2000), Toronto (2002), Colónia (2005), Sidney (2008), Madrid (2011), Rio de Janeiro (2013), Cracóvia (2016) e Panamá (2019). Lisboa foi a cidade escolhida pelo Papa Francisco para a próxima edição da Jornada Mundial da Juventude, que vai decorrer entre os dias 1 e 6 de agosto de 2023.

Até ao momento já iniciaram o processo de inscrição mais de 650 mil jovens, um valor que crescerá segundo as previsões da organização da JMJ.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+