Tempo
|
A+ / A-

Dia Mundial do Migrante e Refugiado

Mensagem do Papa: "O migrante em dificuldade é o próprio Cristo que bate à porta"

11 mai, 2023 - 12:25 • Aura Miguel

“Livres de escolher se migrar ou ficar” é o tema da Mensagem para o Dia Mundial do Migrante e Refugiado que se assinala a 24 de setembro.

A+ / A-

Os atuais fluxos migratórios são um fenómeno complexo e articulado preocupam Francisco que apela, uma vez mais, à construção de pontes e não de muros para ampliar canais de permitam uma migração segura e regular.

“Só caminhando juntos é que poderemos ir longe e alcançar a meta comum da nossa viagem”, escreve Francisco, pedindo que a todos seja assegurado “um direito ainda não codificado mas de fundamental importância”, que é “o direito de não emigrar, ou seja, a possibilidade de viver em paz e com dignidade na sua própria terra”.

O acto de migrar deveria ser sempre uma escolha livre, mas o Papa lamenta que, ainda hoje, em muitos casos não o seja. "Conflitos, desastres naturais ou, simplesmente, a impossibilidade de levar uma vida digna e próspera na própria terra natal obrigam milhões de pessoas a partir”.

Para acabar com as migrações forçadas, "é necessário o empenho comum de todos, cada qual segundo as próprias responsabilidades, que começa por nos perguntarmos o que podemos fazer e também o que devemos deixar de fazer”. Na verdade, “os recursos naturais não são ilimitados e o desenvolvimento dos países economicamente mais pobres depende da capacidade de partilha que se consegue gerar entre todos os países”, afirma o Papa. "Cada migrante não é só um irmão ou irmã em dificuldade, é o próprio Cristo que bate à nossa porta”.

Francisco apela “ao máximo respeito pela dignidade de cada migrante" e pede “que haja sempre uma comunidade pronta a acolher, a proteger, a promover e a integrar todos, sem deixar ninguém de fora”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+