Tempo
|
A+ / A-

Juristas católicos manifestam apoio a D. Manuel Clemente

12 ago, 2022 - 12:20 • Olímpia Mairos

Associação destaca o contributo "incansável" do Cardeal-Patriarca "em favor da verdade e da justiça".

A+ / A-

A Associação dos Juristas Católicos (AJC) expressou, esta sexta-feira, “plena confiança” na pessoa e no ministério do Cardeal-Patriarca de Lisboa.

Em comunicado enviado à Renascença, a associação começa por referir que “as peças jornalísticas que nos últimos dias têm sido notícia e que atingem o Senhor Cardeal-Patriarca ofuscam em lugar de esclarecer, como deve ser missão do jornalismo”.

O texto sublinha o contributo “incansável” de D. Manuel Clemente “em favor da verdade e da justiça”.

“Tendo a atuação do senhor Patriarca sido irrepreensível à luz das leis civis e canónicas, sendo o seu empenho notório na erradicação do mal objetivo dos abusos, as insinuações ferem pela sua injustiça e por confundirem, em lugar de contribuir para o apuramento da verdade”, lê-se no documento.

E segundo a AJC, para que a verdade seja conhecida “é necessário não a afogar em ruído estéril, confundindo o trigo com o joio e prejudicando a investigação dos acontecimentos e o apuramento das suas causas”.

Os juristas católicos lembram ainda que “a Igreja portuguesa assumiu, com coragem, como nenhuma outra instituição na nossa sociedade, a tarefa de conhecer os erros dos seus membros, expondo-se à dor que o amor à verdade inevitavelmente carrega”.

“Fê-lo pela exigência de reparar os danos causados às vítimas dos abusadores e pelo imperativo de purificar a sua ação em vista da missão de amor que lhe está confiada”, acrescenta.

No documento é ainda referido que “o apoio que a associação sempre sentiu por parte do senhor Patriarca é ilustrativo do seu empenho em que a sociedade seja mais justa e conforme com os valores do Direito”.

“Por essas razões, a associação vem exprimir o seu reconhecimento ao Senhor Patriarca pelo seu incansável contributo em favor da verdade e da justiça, e manifestar a plena confiança na sua pessoa e no seu ministério”, conclui o comunicado.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Ivo Pestana
    12 ago, 2022 Funchal 12:56
    O povo cristão perdoa, mas as redes sociais não, logo não é fácil para quem é figura pública.

Destaques V+