Tempo
|
A+ / A-

Escutismo. “Grande festa ao ar livre” em Idanha-a-Nova

25 jul, 2022 - 07:00 • Henrique Cunha

Em ano de Centenário, o Corpo Nacional de Escutas está já a ultimar os preparativos para a realização do seu acampamento nacional. Encontro previsto para início de agosto deverá juntar perto de 18 mil e 500 escuteiros.

A+ / A-

Ivo Faria, Chefe Nacional do Corpo Nacional de Escutas (CNE) sublinha a importância do evento que assinala o início da celebração do centenário dos escuteiros católicos. “Esta é a primeira grande atividade que vamos ter de celebração do centenário”, e que “vai reunir em Idanha-a-Nova perto de 18 e 500 escuteiros”.

“E é a grande festa de ar livre que vamos ter neste verão, sem prejuízo de continuarmos a ter os nossos grupos locais, os nossos agrupamentos a viverem milhares de atividades locais em contato com a natureza e com este Deus criador que se manifesta em tudo o que nos rodeia”, reforça.

Em entrevista à Renascença Ivo Faria destaca algumas das iniciativas previstas para a celebração do centenário dos escuteiros.

O responsável assinala a realização de um congresso em setembro do próximo ano para discutir o "escutismo católico do segundo centenário", e também “obviamente uma participação e uma presença maciça na jornada mundial da juventude, enquanto escuteiros e enquanto jovens”. “Em dezembro a partilha da luz da paz de Belém que desta vez vai ter um figurino especial e que vai ser distribuída em termos nacionais a partir do santuário de Fátima, e depois em maio a celebração da efeméride dos cem anos do CNE, no dia 27 de maio estaremos todos em Braga, a cidade onde tudo começou no escutismo católico português”, são mais dois pontos altos da celebração deste centenário.

A celebração do centenário coincide também com a realização da Jornada Mundial da Juventude. Ivo Faria garante o empenho dos escuteiros em colaborar com o comité de organização da JMJ 2023.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+