Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Papa pede desculpa por não ir a África, mas diz-se confiante

12 jun, 2022 - 12:37 • Cristina Nascimento

Na Praça de São Pedro, Francisco assinalou o Dia Mundial contra o Trabalho Infantil e lembrou a ofensiva na Ucrânia, apelando a que ninguém se habitue à tragédia da guerra.

A+ / A-

O Papa pede desculpa pelo adiamento da viagem ao Congo e Sudão do Sul. Neste domingo de manhã, na Praça de São Pedro, depois da recitação do Angelus, Francisco justificou a decisão com questões de saúde e admitiu vir a realizar essa viagem noutra data.

“Gostaria de me dirigir às populações e autoridades da República Democrática do Congo e do Sudão. Com grande pesar, devido a problemas nos joelhos, tive de adiar a minha visita aos vossos países, agendada para os primeiros dias de julho”, disse.

“Eu realmente sinto um grande pesar por ter de adiar esta viagem, que realmente queria fazer. Por isso, peço desculpa e peço que oremos juntos, para que, com a ajuda de Deus e dos cuidados médicos, eu possa encontrar-me com vocês o mais rápido possível. Estamos confiantes”, prosseguiu.

O Papa assinalou também o Dia Mundial contra o Trabalho Infantil, uma realidade que considerou dramática.

“Trabalhemos todos para eliminar este flagelo, para que nenhum rapaz ou rapariga seja privado dos seus direitos fundamentais e obrigado a trabalhar. A exploração de menores no trabalho é uma realidade dramática que nos desafia a todos”, pediu.

Olhando para o Leste europeu, Francisco lembrou a Ucrânia, apelando a todos que não se habituem à tragédia da guerra.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+