Tempo
|
A+ / A-

Ucrânia. Bispos portugueses condenam guerra e pedem orações

08 mar, 2022 - 16:03 • Teresa Paula Costa

Conselho Permanente da Conferência Episcopal condena guerra na Ucrânia e pede o restabelecimento da paz. A 29 de março, Portugal organiza Oração pela Ucrânia e pelas vítimas da Covid.

A+ / A-

O Conselho Permanente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) disse esta terça-feira que condena veementemente a guerra na Ucrânia e deseja o rápido restabelecimento da paz na região.

Num comunicado enviado à Renascença, na sequência da reunião que decorreu em Fátima, os bispos convidam “todos os cristãos a continuar a rezar por esta intenção.”

Defendendo que se deve dar “todo o apoio às famílias ucranianas em Portugal no acolhimento dos seus familiares”, os bispos pedem às famílias cristãs para “acolher e apoiar os refugiados provenientes da Ucrânia.”

A CEP destaca ainda a “união, solidariedade e partilha efetiva para com o povo ucraniano através das Cáritas e de outras instituições da Igreja, em articulação com organismos como a Plataforma de Apoio aos Refugiados.”

No documento, o Conselho Permanente revela também que Portugal ficou responsável pela oração a realizar a 29 de março, no âmbito da rede de oração promovida pelo Conselho das Conferências Episcopais da Europa.

Intitulada “A Igreja em oração pela paz na Ucrânia e pelas vítimas da Covid”, a iniciativa decorre ao longo da Quaresma.

Como sinal concreto, os bispos portugueses sugerem que, na Oração dos Fiéis da celebração eucarística se incluam as preces: “Pelo povo ucraniano, perseguido na sua terra e disperso pelo mundo, para que o Senhor atenda as nossas preces e os esforços das pessoas de boa vontade e lhe conceda a paz e o regresso a suas casas, oremos” e: “Pelas vítimas da Covid e dos tempos de pandemia, para que o Senhor atenda as nossas aflições e angústias, conceda o eterno descanso aos que morreram, conforto aos que choram, cura aos doentes, paz aos moribundos, força aos que trabalham na saúde, sabedoria aos nossos governantes e coragem para vencermos esta provação, oremos.”

O Conselho congratulou-se também com o “bom andamento da JMJ Lisboa 2023”, atualmente na fase de peregrinação dos Símbolos pelas Dioceses, e especialmente com a mensagem que o Papa Francisco dirigiu aos jovens.

Por fim, o Conselho Permanente da Conferência Episcopal aprovou a agenda da próxima Assembleia Plenária, a realizar em Fátima, de 25 a 28 de abril de 2022, e a alteração dos Estatutos da Obra Católica Portuguesa de Migrações.

A reunião do Conselho Permanente desta segunda-feira antecedeu o Retiro do Episcopado, que decorre em Fátima ao longo desta semana, orientado pelo Cardeal Ricardo Blásquez Pérez, Arcebispo de Valladolid.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+