Tempo
|
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
Tudo o que precisa de saber sobre o Mundial 2022 Últimas Notícias Mundial 2022
A+ / A-

Igrejas da Ucrânia apelam à calma e ao cumprimento das ordens do Estado

25 fev, 2022 - 12:20 • Olímpia Mairos

Responsáveis religiosos acreditam que o “bem vencerá” e apelam aos líderes políticos do mundo que façam o possível para terminar a guerra.

A+ / A-

O Conselho Ucraniano de Igrejas e Organizações Religiosas apela ao povo ucraniano que mantenha a calma e cumpra as ordens do Estado.

Em comunicado, citado pela agência SIR, os membros do conselho começam por lamentar que “infelizmente”, os esforços diplomáticos não tenham sido suficientes para “impedir o início da guerra”.

“Houve um ataque, não provocado, da Rússia e da Bielorrússia à Ucrânia”, denunciam.

O conselho de igrejas pede aos cidadãos para “manterem a calma, não entrarem em pânico, e comprimirem as ordens do Estado ucraniano e das autoridades militares”.

“Do lado da Ucrânia, está a verdade e a comunidade mundial. Acreditamos que com a ajuda de Deus o bem vencerá”, acrescenta o Conselho Pan-Ucraniano de Igrejas e Organizações Religiosas.

As igrejas e organizações religiosas afirmam que apoiam as “Forças Armadas da Ucrânia e todos os nossos defensores” e abençoam todas as pessoas envolvidas na defesa da Ucrânia.

“Apelamos aos líderes religiosos e políticos do mundo: façam todo o possível, agora, para impedir o ataque do agressor à Ucrânia”, lê-se no documento.

Os responsáveis religiosos concluem pedindo a “Deus que abençoe o nosso povo, neste triste momento de provação”.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+