Tempo
|
A+ / A-

Igrejas da Ucrânia de portas abertas para acolher deslocados

24 fev, 2022 - 09:35 • Olímpia Mairos

Face à enorme incerteza sobre a evolução dos acontecimentos, teme-se que possa vir a ocorrer uma profunda crise humanitária, com populações em fuga, perante a eventual escalada do conflito militar, após ataque a várias cidades ucranianas por forças russas, nas últimas horas.

A+ / A-

O arcebispo de Lviv, na Ucrânia, assegura que a Igreja está pronta para ajudar as pessoas, vítimas da invasão da Rússia.

“Estamos prontos a acolher pessoas nas nossas igrejas e a fornecer-lhes comida e água”, disse D. Mieczyslaw Mokrzycki à Fundação Ajuda à Igreja que Sofre.

O arcebispo metropolitano católico latino de Lviv reafirma o compromisso da Igreja ucraniana numa solução diplomática para o conflito com a Rússia, assegurando que estão a preparar condições para o acolhimento de pessoas caso se venha a verificar uma vaga de deslocados.

O responsável católico adiantou à fundação pontifícia que já estão a ser organizados, inclusivamente, “cursos de primeiros socorros para padres, religiosos e leigos, para que, numa emergência, possam cuidar dos feridos”.

Face à enorme incerteza sobre a evolução dos acontecimentos, teme-se que possa vir a ocorrer uma profunda crise humanitária, com populações em fuga, perante a eventual escalada do conflito militar, após ataque a várias cidades ucranianas por forças russas, nas últimas horas.

O arcebispo Mokrzycki dá conta que alguns refugiados ucranianos já chegaram à zona oeste do país, adiantando que a Igreja “já alugou algumas casas vazias que lhes proporcionarão alojamento”.

O prelado entende que não se deve nunca desistir da paz e que a guerra não é solução, explicando que “a guerra não traz quaisquer soluções, apenas destruição, sofrimento e discórdia”.

O arcebispo manifesta-se profundamente comovido com o nível de solidariedade internacional que se tem vindo a verificar para com a Ucrânia.

“Estamos muito gratos a toda a Igreja universal e especialmente ao Papa Francisco, que lançou um apelo mundial à oração pela Ucrânia”, disse o arcebispo metropolitano católico latino de Lviv à Fundação AIS, reforçando esse mesmo apelo: “Continuem com esta oração. Continuem a rezar até que a paz definitiva chegue”.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+