Tempo
|
A+ / A-

​Semana Santa de Braga. “É uma alegria enorme podemos voltar à rua”

22 fev, 2022 - 15:44 • Isabel Pacheco

É um regresso “muito esperado” depois de dois anos exclusivamente nos meios digitais, devido às restrições impostas pela pandemia. Programa das celebrações foi divulgado esta terça-feira.

A+ / A-

As celebrações da Quaresma e da Semana Santa de Braga voltam esta ano a contar com a presença e a “proximidade” das pessoas. Um regresso aguardado após dois anos de grandes limitações, por causa da pandemia.

“É um regresso muito esperado, porque a celebração da fé também tem muito esta dimensão relacional e presencial. Os meios tecnológicos permitiram-nos chegar a outros públicos, mas sabemos que a vivência das celebrações - todas elas, mas especialmente as desta quadra quaresmal e Pascal - são muito desta forma presencial”, explica à Renascença o Cónego Avelino Amorim, presidente da Comissão da Quaresma e Solenidades da Semana Santa de Braga, que durante a apresentação do programa do evento admitiu que o momento é de “alegria”.

“A Páscoa é vida, e nós defendemos a vida de todas formas. E, de facto, é uma alegria enorme sabermos que podemos voltar à rua e celebrar a vida, com toda a segurança”, sublinha.

Por causa da pandemia, nos últimos dois anos, a Semana Santa de Braga rumou para o digital. Avelino Amorim reconhece que o momento foi desafiador e de “aprendizagem” para a Comissão organizadora que, apesar das dificuldades, conseguiu captar novos públicos.

“Aprendemos a trabalhar com os nossos limites e a superá-los. O digital foi o meio primordial, porque era a forma possível de levarmos tudo o que íamos preparando até às pessoas. Em muitos eventos houve mais espetadores do que da forma presencial, mas não é a mesma coisa”, reconhece, acrescentando que “ouvir um concerto ao vivo por uma grande orquestra numa catedral como a de Braga não é exatamente o mesmo que ouvir um concerto pelos meios digitais. Mas, foi o possível”.

Candidata a Património Imaterial Nacional, a Semana de Santa de Braga integra, ainda, a Rede Europeia de cidades com celebrações da Semana Santa e da Páscoa, e aguarda “para breve” o reconhecimento do Conselho da Europa. “Há quatro anos que em parceria com outras cidades temos vindo a desenvolver um itinerário cultural que seja reconhecido pelo Conselho da Europa. Esperamos que em Setembro haja boas notícias”, afirmou aquele responsável.

O programa da Semana Santa de Braga inclui três concertos e sete exposições, e este ano haverá também pela primeira vez um concurso de desenho a pensar nos mais novos.

A Comissão que todos os anos organiza as festas religiosas da Quaresma e das Solenidades da Semana Santa de Braga integra sete entidades promotoras: o Cabido da Sé de Braga, a Santa Casa da Misericórdia, a Irmandade de Santa Cruz, a Câmara Municipal de Braga, a Entidade de Turismo do Porto e Norte de Portugal, a Associação Comercial de Braga e a Associação Industrial do Minho.

A Quaresma tem início na quarta-feira de Cinzas, que este ano se assinala a 2 de março. É um tempo de 40 dias marcado pelo apelo ao jejum, à partilha e à penitência, e que serve de preparação para a Páscoa, a principal festa do calendário cristão.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+