A+ / A-

Freira franciscana e cientista política é primeira mulher "número dois" do Vaticano

05 nov, 2021 - 00:07 • Redação

O Papa Francisco tem vindo a dar visibilidade ao trabalho das mulheres na Igreja e, em agosto, escolheu seis como especialistas leigas do Conselho de Economia.

A+ / A-

O Papa Francisco nomeou secretária-geral da Governação do Estado da Cidade do Vaticano a freira franciscana e cientista política Raffaella Petrini, tornando-a assim a primeira mulher a ocupar o cargo de "número dois" do Vaticano.

Petrini, de 52 anos, que até agora era funcionária da Congregação para a Evangelização dos Povos, nasceu em Roma e pertence à Congregação das Irmãs Franciscanas da Eucaristia.

É licenciada em Ciências Políticas pela Universidade Internacional Livre de Guido Carli e doutorada pela Pontifícia Universidade de San Tommaso d"Aquino, onde atualmente é professora de Economia do Bem-Estar e Sociologia dos Processos Económicos.

O Papa Francisco tem vindo a dar visibilidade ao trabalho das mulheres na Igreja e, em agosto, escolheu seis como especialistas leigas do Conselho de Economia.

Uma delas, a professora Charlotte Kreuter-Kirchhof, foi nomeada vice-coordenadora deste conselho em setembro.

Também em agosto, Francisco nomeou várias mulheres cientistas para a Pontifícia Academia de Ciências, incluindo Emmanuelle Marie Charpentier, fundadora e diretora da Unidade Max Planck para a Ciência de Patógenos, em Berlim, e Prémio Nobel da Química 2020.

Outra nomeada foi Donna Theo Strickland, professora de física ótica do Departamento de Física e Astronomia da Universidade de Waterloo e vencedora do Prémio Nobel da Física 2018 por ter inventado, em 1985, com Gérard Mourou, uma tecnologia de "laser" usada atualmente em milhões de cirurgias oculares. .

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+