Tempo
|
A+ / A-

Marcelo recorda D. Maurílio como uma "voz ponderada e experiente"

19 mar, 2019 - 22:46

Presidente da República expressa "sinceras condolências à sua família do arcebispo emérito de Évora, à Igreja portuguesa e, muito em particular, aos que tiveram o privilégio de o conhecer".

A+ / A-

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, manifestou pesar pela morte do arcebispo emérito de Évora, D. Maurílio de Gouveia, falecido esta terça-feira, destacando a sua "voz ponderada e experiente" que se fez sentir na sociedade portuguesa em momentos decisivos.

Numa nota publicada no site da Presidência da República, Marcelo Rebelo de Sousa expressa "sinceras condolências à sua família, à Igreja portuguesa e, muito em particular, aos que tiveram o privilégio de o conhecer".

"Através da sua voz ponderada e experiente, da sua inteligência discreta, mas penetrante, a presença de D. Maurílio fez-se sentir na sociedade portuguesa em alguns momentos decisivos da sua História recente, trazendo-lhe a marca de uma religiosidade profunda e amadurecida, de um conhecimento solidário e próximo de todos quantos buscam na mensagem evangélica uma fonte de apoio moral e espiritual", refere o chefe de Estado.

Marcelo Rebelo de Sousa adianta que Maurílio de Gouveia, nascido no Funchal, ilha da Madeira, "manteve sempre, ao longo da sua trajetória de vida e do seu percurso espiritual, uma ligação profunda a essas raízes, à fé do povo madeirense que o acompanhou e por certo o iluminou em várias circunstâncias da sua existência".

"Nesta hora de dor para a Igreja portuguesa, a esperança e a fé são lenitivos que devem consolar os portugueses que sentem a ausência da personalidade de D. Maurílio de Gouveia e do seu modelar exemplo de vida", acrescenta.

O arcebispo emérito de Évora Maurílio de Gouveia morreu hoje na Madeira, aos 86 anos.

Maurílio de Gouveia nasceu em 5 de agosto de 1932 e foi ordenado sacerdote em 1955, passando a liderar, 26 anos depois, a arquidiocese de Évora.

Os restos mortais de Maurílio de Gouveia ficarão em câmara ardente no Eremitério Maria Serena, na Madeira, antes de serem transladados para a Catedral do Funchal, onde vão decorrer exéquias solenes, segundo a Diocese de Évora.

Posteriormente, na quinta-feira, o corpo de Maurílio de Gouveia será transladado para a Sé Catedral de Évora, onde também serão celebradas as exéquias, e ficará sepultado numa capela lateral da Igreja do Espírito Santo.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+