Tempo
|
A+ / A-

Miranda do Douro

Vai nascer uma Casa da Cultura Social na casa do cónego Folgado

06 mar, 2018 - 15:15 • Olímpia Mairos

A habitação fica no centro da aldeia de Picote. Vai ser um centro de memória viva da Fundação Betânia, com sede em Bragança, instituição fundada pelo sacerdote mirandês.

A+ / A-

A Fundação Betânia vai avançar com a construção da casa da cultura social cónego Folgado na aldeia de Picote, concelho de Miranda do Douro.

“É a forma de homenagear com gratidão o instituidor da Fundação Betânia e também, e de certa forma, relembrar, relevar e valorizar a casa berço da família Folgado que, no fundo, está na origem de todo este projeto que é fundação”, diz à Renascença a diretora da instituição, Paula Pimentel.

O projeto do arquiteto Adelino Soeiro, natural de Picote, prevê a recuperação da habitação com uma área aproximada de 600 metros quadrados, composta por quatro pequenas residências, em estado de degradação ou em ruínas, um palheiro e um logradouro em lugar estratégico, no centro da aldeia de Picote, junto à igreja matriz.

Um investimento na ordem dos 200 mil euros que contempla a construção de um salão de eventos, com capacidade para 50 a 60 pessoas, destinado a atividades culturais e sociais, um espaço museológico da memória viva e um anfiteatro ao ar livre.

Em parceria com uma associação de desenvolvimento local (FRAUGA), foi já apresentada uma candidatura a fundos comunitários estando a fundação a aguardar resposta.

“Vamos pedir apoio também ao município e esperamos que a obra esteja concluída em 2019”, adianta Paula Pimentel, referindo que “em termos de materiais de construção vamos procurar que seja uma obra de custos moderados e de fácil manutenção”.

Depois de recuperada a casa onde “nasceu e cresceu o sacerdote que dedicou toda a sua vida ao serviço da comunidade, especialmente dos mais pobres, trabalhando sempre pela promoção da cultura social como expressão evangelizadora da Igreja”, vai ser disponibilizada ao público, “em benefício da comunidade local e da região”.

A Fundação Betânia, Centro Apostólico de Acolhimento e Formação da diocese de Bragança-Miranda, é uma obra católica para acolher idosos da diocese de Bragança-Miranda, fundada pelo cónego Aníbal João Folgado.

A instituição dá apoio a várias pessoas, através das suas respostas sociais, tem criado vários postos de trabalho e é impulsionadora da economia local.

“Neste momento temos três respostas sociais: estrutura residencial para idosos com 66 utentes, centro de dia com 12 utentes e serviço de apoio domiciliário com 26 utentes e contamos com 45 colaboradores”, refere Paula Pimentel.

A diretora da instituição realça que a missão quotidiana passa pela “dignificação da pessoa humana, procurando proporcionar a cada utente um serviço personalizado, atendendo à necessidade e à cultura de cada um”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Carlos cruz garcia
    06 mar, 2018 Suica 19:29
    Muito sucesso

Destaques V+