Siga-nos no Whatsapp
A+ / A-

Fotogaleria

Estoril - FC Porto adiado devido a bancada em risco de ruir

15 jan, 2018 - 22:00

Jogo foi interrompido ao intervalo devido a problema na estrutura da bancada norte do estádio António Coimbra da Mota, que obrigou à retirada dos adeptos para o relvado.

A+ / A-

Cerca de dois mil adeptos do FC Porto foram retirados para o relvado devido a um problema na estrutura da bancada Norte do Estádio António Coimbra da Mota, no Estoril. O jogo entre canarinhos e dragões não vai ser retomado.

"A interrupção está ligada ao facto de parte da bancada norte do Estádio António Coimbra da Mota ter tido um abatimento no centro, que causou algum alarme e que levou as autoridades a evacuar em segurança toda a bancada em causa", explica o Estoril Praia, em comunicado.

A ordem para o adiamento da partida terá sido dada pela Protecção Civil de Cascais.

Para terça-feira está marcada uma reunião para decidir quando vai ser a segunda parte do Estoril - FC Porto, anunciou a Liga de Clubes.

"Depois de reunidas as entidades do Estoril Praia, FC Porto, Liga Portugal e forças de segurança, entendeu-se não estarem reunidas as condições de segurança para que o jogo prossiga", explica o Estoril.

"A bancada está a ruir", disse um adepto que ali se encontrava e que falou à reportagem da Renascença, no relvado.

Nas redes sociais, circulam imagens que mostram o chão partido de uma casa de banho daquela parte do estádio.

O problema afecta a bancada de topo atrás de uma das balizas, o antigo peão, onde estava instalada a claque dos dragões.

A bancada está "instável", disse à Renascença uma fonte da organização.

Em dia de abalo sísmico na Grande Lisboa, vêem-se algumas fissuras nesta que é a bancada mais recente do estádio do Estoril-Praia.

Os adeptos foram inicialmente retirados pela polícia para o relvado, numa operação que decorreu com relativa calma.

Depois de avaliadas as condições de segurança, as autoridades ainda permitiram que alguns adeptos regressassem a uma parte da bancada Norte. O lado direito da bancada, onde terão sido detectados problemas, permaneceu vazio.

Outros adeptos foram transferidos para as outras duas bancadas centrais do estádio António Coimbra da Mota.

Mas pelas 22h52 o "speaker" do estádio anunciou que a partida não seria retomada por razões de segurança.

As duas equipas vão agora acordar uma data para disputar os segundos 45 minutos.

Ao intervalo, o Estoril vencia o FC Porto, por 1-0, golo de Eduardo Teixeira.

O problema foi detectado pouco antes das 22h00, ao intervalo da partida entre Estoril e FC Porto, que encerra a jornada 18 do campeonato.

A bancada Norte em que surgiu o problema foi construída na temporada 2014/2015.

O recinto do Estoril, também conhecido como estádio da Amoreira, tem capacidade para oito mil espectadores.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Jota
    19 jan, 2018 Lisboa 18:56
    "Bancada em risco de ruir"...."a bancada está ruir grita o adepto do FCP". Olha se aquilo fosse mesmo abaixo como ja se viu nesse mundo.Cambada de anormais.
  • DR XICO
    16 jan, 2018 LISBOA 11:06
    Muito conveniente este problema estrutural? Não existem imagens do reboco no chão das fissuras (a não ser aquelas que a sporTV exibia insistentemente mas aquilo era as juntas de dilatação dos muros não eram rachas) O que estava a ruir eram os 3 pontos e o 1º lugar no campeonato. Coitado do Estoril ainda se vai lixar por ter a ousadia de estar a ganhar ao FCP e do banho de bola que lhes estava a dar. SÓ OS CEGOS É QUE NÃO VÊM ...
  • Rui
    15 jan, 2018 Lisboa 23:05
    ATENÇÃO que isso não é um problema de estuque a sapata do pilar abateu falta saber se assentou por completo o que faltava ou se abateu e fragilizou a armação.

Destaques V+