A+ / A-

Eleições Europeias 2024

Cotrim de Figueiredo celebra "grande vitória da IL" contra "oportunistas que apelam ao medo"

10 jun, 2024 - 00:14 • João Pedro Quesado

Iniciativa Liberal elegeu dois eurodeputados, entrando no Parlamento Europeu com o quarto maior número de votos em Portugal. Entusiasmado com o resultado, Cotrim de Figueiredo diz que o partido mostrou que "consegue combater a desesperança".

A+ / A-

João Cotrim de Figueiredo celebrou este domingo uma "grande vitória" da Iniciativa Liberal nas eleições europeias de 2024, noite em que elegeu pela primeira vez dois eurodeputados para o Parlamento Europeu. O cabeça de lista da IL disse que o resultado demonstrou que o partido é "a única força política capaz de combater os oportunistas que apelam ao medo".

Cotrim de Figueiredo agradeceu a "enorme demonstração de espírito democrático" dos eleitorais e a votação "em maior número do que há cinco anos", e congratulou o PS e Marta Temido pela vitória nas eleições.

O ex-líder da IL proclamou uma "grande vitória" e exclamou: "Dois eurodeputados! Eu vou para Bruxelas mas não vou sozinho, levo a Ana Martins comigo!"

A Iniciativa Liberal obteve 9,1% dos votos, e Cotrim de Figueiredo agradeceu "aos mais de 350 mil portugueses que confiaram na IL" e mostraram "que é a única força política capaz de combater os oportunistas que apelam ao medo, às inseguranças, à inveja das pessoas, a quem o sistema político muitas vezes falhou".

"Em cinco anos estamos em todos os parlamentos, em cinco anos desmentimos aqueles 'velhos do Restelo' que diziam que o liberalismo não tinha hipóteses em Portugal. Tem, tem sim!", afirmou o cabeça de lista, que sublinhou que "viemos para ficar, viemos para fazer de Portugal um país mais liberal, viemos para nunca dar tréguas nem aos socialistas, nem aos populistas".

O principal candidato da Iniciativa Liberal ao Parlamento Europeu definiu o resultado como "uma grande vitória da política positiva" e "uma vitória da campanha do sim, porque quando perguntam a um liberal se confia nas decisões livres das pessoas, nós dizemos sim", exclamou, acompanhado por todos os presentes na sala.

"Pelos vistos, quando uma campanha dá aos portugueses essa confiança, os portugueses dizem sim. E quando uma campanha não esconde as dificuldades, não promete aquilo que não pode cumprir, os portugueses dizem sim!", voltou a exclamar Cotrim de Figueiredo.

"A IL mostra que consegue combater a desesperança, que é possível combater o voto de protesto estéril, basta compreender a razão de queixa das pessoas, basta não evitar os assuntos que os assustam e desesperam, mas sobretudo é preciso saber oferecer não berraria e maus modos, mas soluções, e é isso que a IL faz, a IL traz soluções", proclamou o novo eurodeputado.

Cotrim de Figueiredo, que não foi eleito para a Assembleia da República nas eleições de 10 de março, sublinhou ainda que a IL é a demonstração que é possível combater tudo o que "corrói a democracia apontando para algo novo, para algo desafiante, para algo exigente, para algo criativo".

A eleição de dois eurodeputados da Iniciativa Liberal marca o regresso de representantes portugueses à família europeia dos liberais, depois do MPT em 2014 e do PSD até meados da década de 1990.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+