Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

António Costa: “A UE está debaixo de fogo populista"

02 mar, 2024 - 11:34 • Ana Kotowicz

Antigo secretário-geral do PS falava na abertura do congresso do Partido Socialista Europeu (PES), em Roma, Itália.

A+ / A-

O populismo paira sobre a Europa e é obrigação dos socialistas combatê-lo. As palavras são de António Costa que, este sábado, falava na abertura do congresso do Partido Socialista Europeu (PES), que decorre em Roma, capital italiana.

“A UE está hoje debaixo de fogo populista. A nossa principal tarefa, enquanto socialistas e democratas, é combater o populismo atacando as suas causas profundas”, disse António Costa. Além disso, pediu aos socialistas que combatam a extrema direita, que é “é alimentada pelo medo”.

Reunidos em Itália, os socialistas europeus nomearam o luxemburguês Nicolas Schmit para ser o candidato à presidência da Comissão Europeia na próxima legislatura. Além de Costa, estão em Roma diversos líderes socialistas, como Olaf Scholz ou Pedro Sánchez.

No seu discurso, o antigo secretário-geral do PS apresentou aquilo que considera ser a solução para combater populismos: criar uma “Europa social, democrática e sustentável”.

“Devemos dar aos nossos cidadãos confiança e a certeza de que vamos construir a Europa que queremos. Vamos fazê-lo”, acrescentou António Costa.

"És uma inspiração", diz presidente do PES a Costa

"Para nós, para todos os democratas, serás sempre uma inspiração." Stefan Löfven, presidente do PES e antigo primeiro-ministro da Suécia, dirigiu-se assim a Costa. "Deixem-me dirigir algumas palavras ao António Costa. É o teu último congresso do PES enquanto primeiro-ministro de Portugal, funções que desempenhaste com responsabilidade e sucesso, em Portugal e na UE", acrescentou Stefan Löfven, que falou logo no arranque do congresso.

"Estou certo de que nos vamos voltar a cruzar nas nossas lutas", concluiu o socialista sueco.

Alma da Europa "está em risco", aponta Sánchez

Durante o congresso, também o chefe do governo espanhol falou, focando o seu discurso no combate à extrema-direita, tal como António Costa. "Todo o progresso que alcançámos está em risco, os direitos dos trabalhadores, da igualdade entre homens e mulheres, dos serviços públicos, da liberdade e respeito pela comunidade LGBTQIA+, uma transição justa e sustentável", sublinhou o socialista espanhol.

"A alma da própria Europa está em risco", acrescentou Pedro Sánchez, secretário geral do PSOE. Na sua opinião, é preciso combater a extrema-direita, "derrotar essa ameaça e assegurar que a História continua a avançar na direção correta".

Durante a tarde, o comissário luxemburguês para o Emprego e Direitos Sociais, Nicolas Schmit, foi eleito como candidato dos socialistas da UE para a presidência da Comissão Europeia na próxima legislatura.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Maria
    02 mar, 2024 Palmela 12:40
    Atencao que os robos envelhecem" e depois precisam duma reforma pra sobreviverem!

Destaques V+