Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

TOTOVOTO

Vote aqui. Sente que Portugal é um país inseguro por causa da imigração?

28 fev, 2024 - 06:30

Já estamos em contagem decrescente para as eleições de 10 de Março, mas na Renascença queremos contar com o seu voto sobre alguns dos assuntos que rodeiam a campanha. O tema da imigração, desta vez, foi abordado pelo antigo primeiro-ministro Pedro Passos Coelho durante uma intervenção num comício em Faro, até elogiada por André Ventura. "Nós precisamos de ter um país aberto à imigração, mas cuidado que precisamos também de ter um país seguro", afirmou Passos Coelho. E Montenegro defende que é a instabilidade em que os imigrantes vivem que cria sensação de insegurança.

A+ / A-

Em contagem decrescente para as eleições de 10 de Março, a Renascença quis contar com o seu voto sobre alguns dos assuntos que rodeiam a campanha.

Depois de apurados os resultados das respostas no site e também redes sociais, verificamos que 28,6% das respostas apontam para um sentimento de que Portugal é um país inseguro por causa da migração, com 52,9% a recusarem esta ideia e 18,5% a defender "em parte".

Estes resultados têm por base uma amostra de 654 respostas e não devem ser confundidos com sondagens ou estudos de opinião.

[Atualizado com os resultados]

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Artur Fernando Rego
    28 fev, 2024 Linda-a-Velha 16:31
    Muito apagada. Só vem a terreiro quando já nada há a fazer.
  • Anastácio José Marti
    28 fev, 2024 Lisboa 12:40
    Negativo, pois apenas se preocupou em dar nas vistas e ocupou o seu tempo com os processos mediáticos ignorando ou desprezando todos os outros, e sabendo-se como se sabe que todos os processos deveriam ter o mesmo tratamento, apesar da complexidade de uns e de outros não a terem, é no mínimo estranho que nada tenha feito nem dito quando o Tribunal Administrativo de Lisboa esteve mais de cinco anos para decidir, sem nunca o ter feito, se um funcionário público cm mais de trinta anos de serviço a instituição lhe negou a férias apenas e só porque o mesmo esteve em casa durante mais de meio ano, nunca por sua iniciativa, pois nesse período nunca meteu um único atestado médico, mas sim, apenas e só, porque a junta médica pedida pelo serviço, assim o decidiu, até à realização da Junta Médica da CGA.

Destaques V+