Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Livre alerta para aproveitamento político de protesto de polícias no Capitólio

21 fev, 2024 - 13:18 • Lusa

Rui Tavares afirmou que "todos devem cumprir com os pilares do Estado de direito".

A+ / A-

O porta-voz do Livre alertou esta quarta-feira para o perigo de eventuais aproveitamentos políticos do protesto espontâneo de polícias junto ao Capitólio, em Lisboa, por parte dos que "querem tomar o poder para não mais o largarem".

"As forças de segurança podem estar a abrir a porta para aproveitamentos políticos daqueles que, na verdade, só lhes interessa as regras da democracia para tomarem o poder e nunca mais o largarem", disse Rui Tavares, no final de um encontro com representantes do Sindicato Independente dos Médicos.

Segundo o cabeça de lista do Livre por Lisboa, esse aproveitamento já foi feito noutros países, verificando-se depois que "os que prometem a ordem trazem o caos, e os que prometem a limpeza acabam a conspurcar as instituições".

Num análise à concentração espontânea de polícias junto ao Capitólio, onde decorria o debate eleitoral entre os líderes do PS e do PSD, Rui Tavares afirmou que "todos devem cumprir com os pilares do Estado de direito", mas deixou um alerta.

"Todos devemos ter muita atenção nos nossos protestos. Os fins não justificam os meios, e os meios tem que ter em atenção os aspetos quase sacrossantos da democracia, como são os debates e as eleições".

Na segunda-feira, após uma concentração que juntou na Praça do Comércio, em Lisboa, cerca de 3.000 elementos da PSP e da GNR, muitos seguiram para o Capitólio, onde decorreu o debate eleitoral entre Pedro Nuno Santos e Luís Montenegro, numa marcha espontânea que não foi autorizada.

Entretanto, o diretor nacional da PSP determinou a realização de um inquérito interno sobre as circunstâncias do protesto de agentes daquela polícia junto Capitólio, tendo em "conta o eventual envolvimento de polícias da PSP numa ação não comunicada".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+