Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Legislativas 2024

Maló de Abreu sai das listas de candidatos do Chega

26 jan, 2024 - 14:36 • Susana Madureira Martins com Lusa

Fonte da direção do partido garante à Renascença que retirada de Maló é uma questão de "coerência". Maló de Abreu, numa declaração enviada à Agência Lusa, diz que desiste por ser "um homem livre".

A+ / A-

O ex-deputado do PSD Maló de Abreu não vai constar da lista de candidatos pelo Chega às eleições legislativas de 10 de março. A saída de Maló foi anunciada pelo próprio e já confirmada à Renascença por fonte da direção do partido.

A mesma fonte assegura que a decisão de saída foi por "mútuo acordo" e sublinha que o diálogo entre as ambas as partes foi "muito cordial" e depois de ter entendido que André Ventura “não pode ter dois critérios”.

Já Maló de Abreu, numa declaração enviada à Agência Lusa, escalrece que comunicou "a quem de direito que não integrarei as listas do Chega, nem serei candidato a deputado. Porque sou um homem livre e dono do meu destino".

A decisão surge na sequência da polémica criada após uma notícia da revista Sábado, segundo a qual Maló de Abreu (que passou recentemente a deputado não inscrito depois de ter saído do PSD) recebeu cerca de 75 mil euros em subsídios e ajudas de custo por ter declarado residência em Luanda.

A Sábado noticiou que, apesar de ter residência em Luanda, Maló de Abreu viveu "maioritariamente entre Lisboa e Coimbra" ao longo desta legislatura.

André Ventura já tinha afirmado que Maló sairia das listas caso se comprovasse essa situação de abuso.

Na missiva, enviada à Lusa, Maló de Abreu assegura que a sua vida "passou e passará por Luanda", rejeitando ter recebido quaisquer subsídios abusivamente.

O presidente do Chega tinha afirmado que António Maló de Abreu seria excluído das listas de candidatos a deputados caso se confirmasse "que recebeu abusivamente" subsídios por ter declarado a sua residência em Luanda aos serviços do parlamento.

No dia 10, Maló de Abreu informou o secretário-geral do PSD que deixava o partido e transmitiu ao presidente do grupo parlamentar social-democrata que passaria à qualidade de deputado não inscrito até ao final da legislatura.

Dez dias depois, foi anunciado por André Ventura como cabeça de lista do Chega às legislativas pelo círculo fora da Europa.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • EU
    26 jan, 2024 PORTUGAL 20:09
    Residência em ÁFRICA? A DEMOCRACIA Portuguesa com ESTES Políticos não vai longe. JOVENS deste País, abri os OLHOS e cultivai o Vosso FUTURO. Isto não é SERVIR o País, mas sim servir-se do País. Mudai de POLÍTICOS enquanto há tempo. A Assembleia da República está CARUNCHOSA.
  • Luiz
    26 jan, 2024 SANTO ANTÓNIO DOS CAVALEIROS 17:43
    Ó Maló, também, com morada em Angola e teres de te levantar tão cedo para picar o ponto no Parlamento era muito cansativo....
  • ze
    26 jan, 2024 aldeia 17:07
    Mostrou que tem sentido de estado, sai de cabeça erguida,agradeceu todo o apoio do Chega e vai colocar um processo judicial á revista sabado po difamação.

Destaques V+