Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Coelho Lima nomeado representante especial da Assembleia da OSCE

20 dez, 2023 - 22:24 • Lusa

Deputado do PSD é o novo representante especial para as áreas em conflito.

A+ / A-

O deputado do PSD André Coelho Lima foi designado representante especial para as áreas em conflito pela presidente da Assembleia Parlamentar da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa (OSCE).

A nomeação, oficializada na terça-feira, foi hoje saudada pelo presidente da Assembleia da República, Augusto Santos Silva, no início do plenário.

"Sabem como eu valorizo o protagonismo internacional dos deputados portugueses, foi com muito gosto que soube que o senhor deputado André Coelho Lima foi designado representante especial para as áreas em conflito da presidente da Assembleia Parlamentar da OSCE. Desejo a Vexa. um bom mandato", disse, num anúncio recebido com um aplauso generalizado.

O deputado explicou à Lusa que foi convidado pela presidente da Assembleia Parlamentar da OSCE, a finlandesa Pia Kauma, para a função de representante especial para o Ciclo de Conflitos, que "pressupõe a prevenção de conflitos na área geográfica dos 57 Estados membros da OSCE, nomeadamente a gestão de conflitos em curso e a reabilitação pós-conflito".

De entre os 323 deputados da Assembleia da OSCE são eleitos os seus oito vice-presidentes e nomeados 15 representantes especiais para áreas específicas de intervenção política, tanto de âmbito geográfico como de âmbito temático.

Coelho Lima já foi observador da OSCE em eleições nos Estados Unidos, por duas vezes, na Sérvia e na Polónia e, na sessão de outono da Assembleia Parlamentar, que decorreu na Arménia, fez uma intervenção precisamente sobre o tema "O papel da OSCE numa era de conflito".

"Ter um papel numa era de conflito foi a razão que levou à criação da OSCE", defendeu, então.

André Coelho Lima é um dos seis membros da delegação portuguesa da Assembleia Parlamentar da OSCE e o mandato como representante especial para que foi designado estende-se, teoricamente, até ao final de julho de 2024.

No entanto, e uma vez que haverá eleições legislativas antecipadas em Portugal em 10 de março, caso Coelho Lima deixe de ser deputado, o seu lugar como representante especial para o ciclo de conflitos terá de ser preenchido por outro dos membros da Assembleia Parlamentar.

Na semana passada, o Jornal de Notícias revelou que a concelhia de Guimarães não indicou Coelho Lima para deputado nas listas para as legislativas de março (propondo o atual líder do PSD local, Ricardo Araújo), mas as escolhas dos candidatos a deputados ainda terão de ser validadas pela distrital de Braga e pela direção nacional.

Questionado pela Lusa sobre a possibilidade de ficar de fora das listas de deputados na próxima legislativa, o deputado não se quis pronunciar sobre esta matéria.

Na direção de Rui Rio, André Coelho Lima foi vice-presidente do partido e da bancada e, já na liderança de Luís Montenegro, foi indicado como coordenador do PSD na comissão eventual de revisão constitucional.

Tópicos
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+