Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Sócrates responde a Passos. "Ataque político disfarçado de reflexão"

19 dez, 2023 - 13:47 • Miguel Marques Ribeiro

José Sócrates é ouvido esta terça-feira como testemunha no âmbito do processo EDP, tal como Passos Coelho. O ex-primeiro-ministro do PS atirou ainda que "estamos para ver quem fez má figura".

A+ / A-

José Sócrates classificou de “ataque político” as críticas que Passos Coelho dirigiu a António Costa esta terça-feira, explicando a sua demissão do cargo de primeiro-ministro com uma "indecente e má figura".

O antigo primeiro-ministro socialista declarou que as palavras de Passos são um "ataque político disfarçado de reflexão".

"Isso não tem nada a ver com análise, trata-se de um ataque político. Com franqueza, estamos para ver quem fez má figura. Se foi o primeiro-ministro, se foi o Ministério Público, se foi a oposição, mas daqui a uns meses veremos", referiu aos jornalistas, à chegada ao Campus da Justiça, onde vai ser ouvido durante a tarde, no âmbito do julgamento do caso EDP.

"Repor a verdade dos factos e testemunhar em favor do Dr. Manuel Pinho"

Passos Coelho e José Sócrates estão a ser ouvidos no âmbito do processo EDP, tendo falado aos jornalistas à chegada ao Campus da Justiça, em Lisboa.

No âmbito deste processo, José Sócrates referiu que pretende "repor a verdade dos factos e testemunhar em favor do Dr. Manuel Pinho".

Sócrates recusou qualquer favorecimento ao grupo BES, de Ricardo Salgado: "A verdade é que nunca o meu Governo, nem o Dr. Manuel Pinho, favoreceu o grupo Espírito Santo de nenhuma forma, nunca houve nenhum benefício ilegítimo", declarou.

Mais, assegurou que essa acusação se trata de "um relato que tem sido repetido pelo Ministério Público ao longo de 12 anos, criando um embuste enorme que não tem nenhum tipo de sustentação".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • ze
    19 dez, 2023 aldeia 17:49
    Estes "politicos" nunca sabem de nada e esquecem-se fácilmente.........é pena a Justiça não ser mais célere e ter mais meios e poderes, muitos .....estariam atrás das grades!.
  • ze
    19 dez, 2023 aldeia 15:05
    Se a justiça funcionasse bem e célere, havia muita gentalha na cadeia.......
  • Americo
    19 dez, 2023 Leiria 14:27
    Boa tarde. Olha quem é ele.

Destaques V+