Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

Pedro Nuno Santos eleito secretário-geral do PS com 62% dos votos

16 dez, 2023 - 22:00 • João Malheiro

Pedro Nuno Santos, de 46 anos, assumiu um discurso ideológico mais moderado do que lhe é característico, mas foi sempre conotado com a ala esquerda do PS

A+ / A-

Pedro Nuno Santos foi este sábado eleito o novo secretário-geral do Partido Socialista, com 62% dos votos, elegendo 909 delegados, segundo os resultados provisórios anunciados pelo partido.

O antigo ministro das Infraestruturas bateu José Luís Carneiro, cotado com a ala mais próxima ao "costismo", que obteve 36% e elegeu 407 delegados, e Daniel Adrião, que ficou com apenas 1% e elegeu cinco delegados.

Pedro Nuno Santos, de 46 anos, assumiu um discurso ideológico mais moderado do que lhe é característico, mas foi sempre conotado com a ala esquerda do PS, apresentando o partido como sendo "a plataforma política que melhor promove a concertação entre empresários e trabalhadores".

Uma das preocupações centrais de Pedro Nuno Santos continua a ser os "salários dignos", mas salienta que "não teremos salários dignos sem empresas fortes e rentáveis" ou ainda "não conseguiremos salários dignos desprezando as empresas e trabalhadores".

Foi deputado na X e XII Legislaturas, secretário de Estado dos Assuntos Parlamentares do primeiro Governo de Costa - e uma da figuras dos acordos da Gerigonça com BE, PCP e PEV - e, por fim, ministro das Infraestruturas.

Foi enquanto ocupou essa pasta que foi desautorizado pelo primeiro-ministro por causa de um despacho sobre o aeroporto de Lisboa. Nesta campanha interna, assumiu "defeitos, erros e cicatrizes" que carrega e "fazem parte" da vida. Mas, segundo o próprio, "mais importante do que assumir os nossos erros é saber o que fazer com eles".

Pedro Nuno Santos vai tomar posse como secretário-geral e suceder, oficialmente, a António Costa no Congresso do PS que se realiza entre 5 e 7 de janeiro.

O evento socialista vai contar com 1.600 delegados eleitos e mais 1.100 com direito de inerência, num universo de 80 mil militantes socialistas que, para votarem, terão de possuir quotas regularizadas até 30 de novembro.

[Atualizado às 23h15]

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • EU
    16 dez, 2023 PORTUGAL 22:37
    Até este momento NÃO OUVI dizerem quantos VOTARAM e quantos podiam votar. Não ouvi. Mas Pedro Nuno Santos PERDEU em Vila Real e houve DOIS apoiantes que têm RESPONSABILIDADES na Autarquia Vilarealense. Como quem votou TERÃO sido os Socialistas, como ficarão os Senhores Autarcas? Saem ou vão continuar, ficando fragilizados? Quem VOTOU, certeza, não foram os REACCIONÁRIOS de direita, Senhores Autarcas.

Destaques V+