Tempo
|
A+ / A-

​Costa despede-se do Parlamento. “Que este seja o primeiro dia do resto da vida”

11 dez, 2023 - 15:21 • Manuela Pires , Cristina Nascimento

Primeiro-ministro esteve no debate sobre o Conselho Europeu. Costa deixou a Assembleia da República manifestando a convicção de que o Partido Socialista vai vencer as eleições de 10 de março.

A+ / A-
​Costa despede-se do Parlamento

Ao fim de 32 anos, António Costa despediu-se esta segunda-feira do Parlamento. O ainda primeiro-ministro foi à Assembleia da República para um debate prepatório sobre o Conselho Europeu, mas acabou por ficar para a posteridade as palavras do seu adeus.

“Se ao longo destes anos alguém melindrei, quero dizer que não o fiz intencionalmente, se alguém me melindrou também devo dizer que já esqueci”, disse Costa.

O também ainda líder do PS dirigiu-se ainda “aqueles que como eu não serão reeleitos”. “Quero desejar-lhes que este seja o primeiro dia do resto da vossa vida e que sejamos tão felizes nas vidas que teremos a seguir como pelo menos fomos nas vidas que exercemos ao longo destes anos”, disse Costa, rematando com um “a todas e a todos, um grande abraço e votos da continuação de bom trabalho”.

Antes das despedidas, Costa falou diretamente à bancada do PCP, considerando que cada vez que o partido diz aos portugueses que o PS é igual à direita “há menos portugueses a compreenderem o PCP”.

“Isso é um grande erro para o PCP, é um problema para a democracia portuguesa e é um problema para o conjunto da esquerda portuguesa”, acrescentou.

Da bancada do PSD, Catarina Rocha Ferreira fez notar que “aquilo que se promete com este PS é precisamente voltar a dar as mãos, os braços e os abraços ao PCP e ao BE”.

Já de olho nas eleições daqui a três meses, António Costa não deixou São Bento sem antes deixar a sua convicção: “este ciclo político vai seguramente prosseguir, com uma vitória do PS no próximo dia 10 de março”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+