Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

75 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos

Santos Silva. "Foi preciso o 25 de Abril" para que Portugal "subscrevesse a declaração universal" dos direitos humanos

10 dez, 2023 - 12:17 • Lusa

O presidente da Assembleia da República associou-se hoje às comemorações dos 75 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, salientando que se trata de um dos "instrumentos fundamentais" da ordem internacional do pós-guerra.

A+ / A-

O presidente da Assembleia da República associou-se hoje às comemorações dos 75 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, salientando que se trata de um dos "instrumentos fundamentais" da ordem internacional do pós-guerra.

Num vídeo divulgado na sua conta da rede social X (antigo Twitter), Augusto Santos Silva salienta que esta Declaração Universal, proclamada em 1948, tem no seu centro as Nações Unidas.

"Aliás, a promoção dos direitos humanos constitui mesmo uma das três missões essenciais da ONU, juntamente com a paz e segurança, e o desenvolvimento económico e social. Os direitos humanos são mesmo aquilo que liga estas duas coisas", referiu.

O presidente do parlamento recordou que Portugal só ratificou a DUDH em 1976.

"Foi preciso o 25 de Abril, foi preciso a revolução democrática e a transição democrática para que nosso país, enfim, subscrevesse essa declaração universal".

E acrescentou que o país tem sido exemplar "na ratificação e na aplicação dos instrumentos internacionais de direitos humanos e defendemos que os direitos humanos constituem um conjunto coerente e indivisível: as liberdades pessoais, os direitos civis e políticos e os direitos económicos, sociais e culturais. Formam um conjunto que deve ser promovido como tal".

Santos Silva termina o vídeo dizendo que a Assembleia da República, que "tem competências exclusivas no domínio das garantias, liberdades e direitos", se associa a esta comemoração da Declaração Universal.

Também neste domingo, o Presidente da República afirmou que proteger os direitos humanos, no seu Dia Internacional, "mantém-se uma necessidade atual, e até mais crítica no momento presente" do que noutros períodos na da história. .

Marcelo Rebelo de Sousa assinalou o Dia Internacional dos Direitos Humanos, que hoje se celebra, com uma mensagem na página da Presidência da República, na qual se associa ao secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres.

O Dia dos Direitos Humanos é celebrado, anualmente, no dia 10 de dezembro, em virtude da adoção pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) da Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH), em 1948.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+