Tempo
|
A+ / A-

75 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos

PR diz que proteger direitos humanos é "necessidade atual e até mais crítica"

10 dez, 2023 - 11:23 • Lusa

No dia em que se comemora o 75.º aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos, o Presidente da República associa-se ao secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, no apelo para que os direitos humanos sejam vistos como "a solução para muitos dos problemas do mundo".

A+ / A-

O Presidente da República afirmou este domingo que proteger os direitos humanos, no seu Dia Internacional, "mantém-se uma necessidade atual, e até mais crítica no momento presente" do que em outros períodos da história.

Marcelo Rebelo de Sousa assinalou o Dia Internacional dos Direitos Humanos, que este domingo se celebra, com uma mensagem na página da Presidência da República, na qual se associa ao secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres.

"Neste dia, o Presidente da República, associando-se ao secretário-geral das Nações Unidas, sublinha que os direitos humanos são a solução para muitos dos problemas do mundo, alertando para os múltiplos disfarces com que podem ser violados: as guerras, a violência de género, a emergência climática, a erosão de confiança no multilateralismo", refere.

Na mensagem, o chefe de Estado destaca que, este ano, a data marca também a celebração dos 75 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

"Os 30 artigos da Declaração transcendem valores, culturas e fronteiras, sistematizando um conjunto de direitos universais, indivisíveis e inalienáveis, reconhecendo a igual dignidade e valor de cada pessoa", sublinhou.

Ou seja, "há 75 anos e pela primeira vez na história, a comunidade internacional concordou com um conjunto de valores e reconheceu que os direitos são inerentes a todos os seres humanos e não concedidos, ou retirados, por um determinado Estado".

"A celebração desta marca histórica evidencia não só a longevidade deste compromisso, mas também a sua importância. Proteger os direitos humanos mantém-se uma necessidade atual, e até mais crítica no momento presente do que, porventura, noutros períodos na nossa história comum", refere.

O Presidente da República apela para que esta celebração dos 75 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos seja feita "com consciência" e que "o seu compromisso conte no dia-a-dia" de todos.

O Dia dos Direitos Humanos é celebrado, anualmente, no dia 10 de dezembro, em virtude da adoção pela Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas da Declaração Universal dos Direitos Humanos, em 1948.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+