Tempo
|
A+ / A-

Escolha de Galamba para encerrar debate tem "importância zero", diz Marcelo

02 nov, 2023 - 19:35 • Lusa

"Uma intervenção que é sobretudo no domínio das infraestruturas é um desconforto, não é para mim", afirma o Presidente da República.

A+ / A-

O Presidente da República desvaloriza a escolha do ministro João Galamba para encerrar o debate orçamental na generalidade, mas considerou que talvez possa ter sido "um desconforto" para algum anterior responsável pelas Infraestruturas.

"O Governo escolhe quem é que fala. Eu vou lá andar a ver quem é que fala em primeiro lugar, em segundo lugar, em terceiro lugar, quarto lugar, quinto lugar", declarou Marcelo Rebelo de Sousa aos jornalistas, acrescentando: "Com os problemas que tem o mundo e com os problemas que tem o país, qual é a importância disso? Zero".

O chefe de Estado falava no antigo picadeiro real, junto ao Palácio de Belém, em Lisboa, no fim de um encontro com "startups" portuguesas.

Questionado sobre a escolha de João Galamba para intervir em nome do Governo no encerramento do debate orçamental, o Presidente da República referiu que já na Moldova teve oportunidade de dizer que, excetuando a TAP, não costuma pronunciar-se sobre infraestruturas.

"Portanto, uma intervenção que é sobretudo no domínio das infraestruturas é um desconforto, não é para mim, pode ser para quem porventura tenha tratado desse tema no passado mais próximo ou remoto. Eu não", considerou.

Por outro lado, Marcelo Rebelo de Sousa realçou que a sua frase que o ministro das Infraestruturas citou no encerramento do debate da proposta de Orçamento do Estado para 2024 na generalidade, na terça-feira, foi a de que a estratégia seguida pelo Governo é "porventura a única possível".

Segundo o Presidente da República, isso quer dizer que "não é um Orçamento estimulante, fascinante, porque não era possível haver", mas antes, "no quadro existente, o Orçamento possível".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+