A+ / A-

Fernando Medina atingido com tinta verde durante discurso

20 out, 2023 - 16:53 • Diogo Camilo

Ministro das Finanças falava durante uma conferência sobre o Orçamento do Estado para 2024 quando foi surpreendido por uma jovem, que o atingiu com tinta verde.

A+ / A-

O ministro das Finanças foi esta sexta-feira atacado com tinta verde durante uma aula aberta no Auditório da Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa.

Fernando Medina estava a iniciar o seu discurso, onde apresentava alguns pormenores da proposta do Governo de Orçamento do Estado para 2023, quando foi surpreendido por um jato com tinta verde atirado por uma jovem.

"Não há paz até ao último inverno de gás", gritou a ativista. Em resposta, o ministro brincou: “Pelo menos sei que tenho uma apoiante no que diz respeito ao aumento do Imposto Único de Circulação (IUC)".

Após ter sido atingido, o governante continuou o seu discurso na “Finanças@Universidades” com alunos de Direito Económico, Financeiro e Fiscal da universidade.

A jovem foi de imediato retirada da sala com a ajuda da polícia. Um grupo de cinco jovens ativistas foram imobilizados por elementos da PSP.
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • José J C Cruz Pinto
    21 out, 2023 ÍLHAVO 09:17
    Ouvi o nosso Presidente comentar o assunto, e fiquei de boca aberta: Segundo S. Exª, pelo menos pelo tom e mansidão do comentário, acrescido do que efectivamente disse, o (principal?) problema da "manifestação" foi que "não é eficaz"! Portanto, deduzi eu: (1) se fosse (ou se se vier a tornar) eficaz, ficará tudo mais ou menos bem, e (2) aposto que, com o encorajamento recebido, as arruaceiras e os arruaceiros continuarão a insistir, como aliás prometeram, até que a eficácia seja evidente, ... em vez de serem imediatamente detidas/os e, no caso de serem estudantes, imeditamente expulsas/os da faculdade. [Nem o facto da arruaceira principal se ter já apresentado com uma argola presa ao nariz facilitou a sua detenção e remoção do local, antes de lhe ter sido "concedida a palavra" para termos de ouvir o seu "discurso". Parece que isto é que é "democracia", ... e eu não sabia.] Estou encantado e cada vez mais instruído! Vou é ter que pensar se não devo mudar de manicómio.
  • Joaquim Correto
    20 out, 2023 Paços 20:41
    "Como Medina tramou António Costa"
  • José J C Cruz Pinto
    20 out, 2023 Ílhavo 17:35
    Pareceu-me que somos uma "República das Bananas". Ouvi o nosso Presidente a comentar o assunto e, se ouvi bem, ele limitou-se a dizer que a "manifestação" em causa não era eficaz. Não ouvi mais grande coisa. Impressões minhas: (1) se fosse eficaz, teria sido uma boa ideia (com nota 19 ou 20?), e (2) as "manifestantes", em vez de serem logo expulsas sem o direito de antena que tiveram, detidas e expulsas da faculdade no caso de serem estudantes, vão insistir na ideia até que ela seja eficaz. Entendi bem?

Destaques V+