Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

"Casas para viver!" Protesto interrompe debate sobre habitação

21 set, 2023 - 16:54 • Redação com Lusa

Protesto surge no contexto da nova discussão sobre o pacote Mais Habitação. PSP retirou manifestantes do local.

A+ / A-

Um protesto nas galerias da Assembleia da República interrompeu a intervenção do deputado Hugo Carvalho, do Partido Socialista, esta quinta-feira, no debate parlamentar sobre o pacote Mais Habitação.

Quase duas dezenas de vozes ecoavam "casas para viver, casas para viver!", perante os deputados, obrigando o presidente da Assembleia, Augusto Santos Silva, a interromper os trabalhos, enquanto a polícia evacuava os manifestantes da sala.

Os gritos dos membros da plataforma "Casa para viver, planeta para habitar" ainda se ouviram durante alguns minutos.

O deputado Hugo Carvalho iniciou depois a sua intervenção. "O mote casa para viver não podia encaixar mais neste debate", disse.

O programa Mais Habitação, apresentado pelo Governo em fevereiro, foi aprovado em julho com o voto favorável apenas dos deputados do PS, mas depois vetado pelo Presidente da República, em agosto.

Marcelo Rebelo de Sousa expressou um "juízo negativo" às medidas e criticou a ausência de consenso.

O PS, com maioria absoluta, anunciou então que voltará a aprovar a proposta, sem ter feito qualquer alteração.

E a ministra da Habitação, Marina Gonçalves, assinalou que a proposta do executivo “foi maturada” e teve em atenção as diferentes opiniões.

“O parlamento já se pronunciou”, recordou.

A nova votação do Mais Habitação decorre na sexta-feira.

As medidas mais polémicas e contestadas do plano passam pela suspensão do registo de novos alojamentos locais fora dos territórios de baixa densidade e por uma contribuição extraordinária sobre este negócio, pelo arrendamento forçado de casas devolutas há mais de dois anos e pela imposição de um limite no valor dos novos contratos de arrendamento para casas que já estão no mercado.

O pacote prevê igualmente uma isenção da tributação de mais-valias aos proprietários que vendam casas ao Estado, o fim de novos vistos ‘gold’, o aumento da dedução por dependente no âmbito do IMI Familiar, alterações à taxa autónoma dos rendimentos prediais e isenções de impostos para proprietários que retirem as casas do alojamento local até ao fim de 2024.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+