Emissão Renascença | Ouvir Online
A+ / A-

"Sangue frio". Cavaco dá conselhos para remodelar o Governo

15 set, 2023 - 23:18 • Manuela Pires , com redação

Na apresentação do seu novo livro “O Primeiro-Ministro e a Arte de Governar”, Cavaco Silva reconheceu que não é possível cumprir tudo à risca e o mais difícil é remodelar o Governo.

A+ / A-
“Sangue frio”. Cavaco dá conselhos para remodelar o Governo - Jornalista Manuela Pires

Remodelar o Governo é a tarefa mais difícil e exige “sangue frio”, afirma Aníbal Cavaco Silva, antigo Presidente da República e primeiro-ministro.

Na apresentação do seu novo livro “O Primeiro-Ministro e a Arte de Governar”, esta sexta-feira, no Grémio Literário, em Lisboa, Cavaco Silva deixou vários ensinamentos.

Reconhece que não é possível cumprir tudo à risca e o mais difícil é remodelar o Governo.

“A substituição de três, quatro ou cinco ministros de uma assentada exige sangue frio, sigilo, preparação e execução meticulosas. Apanhar a comunicação social e o país político de surpresa é o ideal”, disse Cavaco Silva.

O antigo líder do PSD defende, também, que União Europeia não pode ser “bode expiatório” para os problemas de Portugal.

Sobre a adesão à zona euro, questionou em que situação estaria Portugal - país que em democracia já passou por três “gravíssimas crises financeiras” -, se estivesse fora do núcleo duro da União Europeia, sem acesso ao Banco Central Europeu e a um mercado financeiro internacional alargado.

“A União Europeia e a zona euro são indiscutivelmente o espaço em que Portugal pode realizar os objetivos de desenvolvimento. Portanto, importa ao Governo não cometer erros e não fazer da União Europeia o bode expiatório”, declarou.

O livro está pronto há oito meses, por isso os últimos casos do Governo de António Costa não influenciaram em nada, garantiu o antigo Presidente da República.

Cavaco Silva disse que a ideia para o livro “O Primeiro-Ministro e a Arte de Governar” nasceu “há 20 anos”, mas só agora foi possível publicar.

“O Primeiro-Ministro e a Arte de Governar” foi apresentado por Durão Barroso.

O antigo primeiro-ministro e presidente da Comissão Europeia apela a Cavaco Silva que, “por favor, continue” a intervir publicamente e a “incomodar todos aqueles que ficam nervosos” mesmo antes de Cavaco Silva falar.

Durão Barroso considera que Portugal está muito virado à esquerda e precisa de “respirar com os dois pulmões”.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • António dos Santos
    17 set, 2023 Coimbra 09:21
    É uma vergonha o destaque dado ao lançamento da obra de Cavaco Silva!!! Será que os órgãos do comunicação social têm memória curta é protegem clientelas?!!! Tudo o país sabe que ele foi o pior ministro da finanças, pós-25 de abril, no governo de Sá Carneiro e foi primeiro ministro dos 2 governos mais corruptos, pós-25 de abril(chegando mesmo a ser prepotente, como o actual). Há ainda a agravante que no governo dele praticou-se o crime de homicídio contra o povo português (hemofílicos), onde ninguém foi preso, porque a justiça não foi cega, mas sim, permeável à pressão externa, fazendo com que não se fizesse justiça!!! Já não falando do Durão Barroso que veio lamber as botas a um individuo que não fez rigorosamente nada. No entanto ele fez o mesmo, para ir para a CEE.
  • José J C Cruz Pinto
    16 set, 2023 Ílhavo 10:38
    Será que quer ser convidado para o Governo na próxima remodelação? Se for isso, ainda mais facilmente se antevê a dificuldade. [Não terá netos ainda em idade de lhes dar conselhos?]

Destaques V+