Tempo
|
A+ / A-

Eleições na Madeira. MPT destaca importância dos transportes públicos

11 set, 2023 - 17:35 • Lusa

Além de melhores condições para os condutores dos autocarros, Válter Rodrigues defendeu que as propinas dos estudantes do ensino superior fossem suportadas pelo Governo Regional.

A+ / A-

A candidatura do Movimento Partido da Terra (MPT) destacou esta segunda-feira, segundo dia de campanha para as eleições da Madeira, a importância dos transportes públicos e defendeu que o Governo Regional devia pagar as propinas dos estudantes madeirenses.

"O objetivo da campanha de hoje é muito simples: temos de dizer que os Horários do Funchal (empresa) e os transportes públicos em geral são um polo de grande importância para a região", disse o cabeça de lista do MPT, Válter Rodrigues.

O candidato recordou que o partido já propôs que os transportes públicos sejam gratuitos para os alunos que frequentam a escolaridade obrigatória.

Válter Rodrigues também argumentou que as pessoas deviam "deixar os carros nos parques de estacionamento e utilizar para o centro do Funchal o transporte público", o que constituía uma medida de caráter ecológico que contribuiria para melhorar a vida e o trânsito na cidade.

Falando junto às instalações da empresa de transportes públicos Horários do Funchal, o responsável do MPT na Madeira ainda defendeu melhorias na política de reforma dos condutores dos autocarros, alertando ser "um transporte de desgaste" que exige muita responsabilidade porque envolve a segurança de pessoas.

"Não dizemos que a política de transportes terrestres está ser mal gerida na região", afirmou o também empresário, complementando ser necessário um "melhoramento feito ao nível da carreira profissional destas pessoas".

A campanha eleitoral do MPT também esteve junto à Universidade da Madeira, tendo Válter Rodrigues proposto que "as propinas devem ser pagas pelo Governo Regional para dar um impulso aos jovens para poderem estudar".

Para o MPT, os estudantes que beneficiassem desta ajuda deveriam depois "retribuir à região com os seus cursos" os anos que os contribuintes madeirenses os apoiaram para a sua formação.

As legislativas da Madeira decorrem em 24 de setembro, com 13 candidaturas a disputar os 47 lugares no parlamento regional, num círculo eleitoral único.

PTP, JPP, BE, PS, Chega, RIR, MPT, ADN, PSD/CDS-PP (coligação Somos Madeira), PAN, Livre, CDU (PCP/PEV) e IL são as forças políticas que se apresentam a votos.

Nas anteriores regionais, em 2019, os sociais-democratas elegeram 21 deputados, perdendo pela primeira vez a maioria absoluta que detinham desde 1976, e formaram um governo de coligação com o CDS-PP (três deputados). O PS alcançou 19 mandatos, o JPP três e a CDU um.

O desafio agora do MPT é "eleger dois deputados e o MPT voltar a ter a representação que já teve no parlamento da Madeira".

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+