Tempo
|
A+ / A-

"Não há uma bala de prata", mas ministra quer mais habitação pública

09 set, 2023 - 13:50 • Lusa

Na Academia Socialista, Marina Gonçalves defendeu que a solução passa por "vários instrumentos", e que o problema não é exclusivo de Portugal.

A+ / A-

A ministra da Habitação reconheceu este sábado a importância de aumentar o parque habitacional público em Portugal, mas avisou que "não há uma bala de prata" para os problemas da habitação e que a solução passa por "vários instrumentos".

"Não há uma bala de prata para os problemas da habitação, temos que encontrar vários instrumentos", defendeu Marina Gonçalves, numa intervenção na Academia Socialista, que decorre até domingo em Évora.

A governante foi questionada pelos jovens presentes na sala sobre a atual crise na habitação, começando por realçar que este problema não é exclusivo de Portugal.

Na opinião de Marina Gonçalves, o país só compara mal com outros da União Europeia no que toca ao parque habitacional público, reconhecendo que Portugal é dos países com menor resposta neste âmbito.

A ministra admitiu que, caso Portugal tivesse mais habitação pública, teria menos dificuldade em responder a esse desafio, mas alertou que essa não é uma solução exclusiva, sustentando que até os Países Baixos - "que têm um grande parque habitacional público" - enfrentam "exatamente os mesmos problemas", relatando uma conversa recente que teve com o seu homólogo daquele país.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+