Tempo
|
A+ / A-

Marcelo promulga diplomas do Governo sobre culturas aquáticas e rede elétrica

02 set, 2023 - 09:57 • Lusa

Diplomas sobre a capacidade de ligação à rede elétrica em zonas de elevada procura e exploração dos estabelecimentos de culturas em águas marinhas e em águas interiores foram aprovados em Conselho de Ministros.

A+ / A-

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, promulgou hoje dois decretos do Governo relativos à instalação e exploração de culturas aquáticas e à capacidade de ligação à rede elétrica em zonas de elevada procura.

"O Presidente da República promulgou o diploma do Governo que altera o regime jurídico relativo à instalação e exploração dos estabelecimentos de culturas em águas marinhas e em águas interiores", lê-se numa nota publicada no "site" da Presidência.

Em 29 de junho, o Conselho de Ministros aprovou um "decreto-lei que altera o regime jurídico relativo à instalação e exploração dos estabelecimentos de culturas em águas marinhas, nelas se incluindo as águas de transição, e em águas interiores".

De acordo com o comunicado divulgado no final dessa reunião, o Governo decidiu introduzir "alterações ao nível dos procedimentos administrativos, procurando a sua simplificação, sendo ainda criado um procedimento para as situações em que existe concorrência na atribuição dos títulos, assegurando uma maior transparência na atuação dos serviços públicos".

Segundo a informação divulgada pelo Palácio de Belém, Marcelo Rebelo de Sousa promulgou também "o diploma que estabelece o procedimento excecional de atribuição de capacidade de ligação à rede de instalações de consumo de energia elétrica em zonas de grande procura".

Este decreto-lei foi aprovado pelo Governo na reunião do Conselho de Ministros de 27 de julho e aplica-se a Portugal continental.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+