Tempo
|
A+ / A-

Marcelo refere-se a caso Rubiales como "coisas menores que ocupam atenção das pessoas"

30 ago, 2023 - 23:59 • Lusa

Após os acontecimentos em Sydney, seguiram-se inúmeras críticas a Rubiales, tendo a jogadora Jenni Hermoso afirmado que não tinha consentido o beijo, ao contrário daquilo que garante o presidente da RFEF.

A+ / A-

O Presidente da República aludiu hoje ao caso Rubiales numa intervenção sobre a Ucrânia como um exemplo de "coisas tão menores que ocupam a atenção das pessoas", comparado com as mortes em guerra.

Numa intervenção na Universidade de Verão do PSD, Marcelo Rebelo de Sousa falava aos alunos sobre a sua experiência pessoal na recente deslocação à Ucrânia e às situações extremas que vivenciou.

"Isto não é desmotivá-los, eu acho que é fundamental e o Presidente tem essa responsabilidade, que é resolver os problemas no sitio onde se vive. Mas de facto há coisas tão menores que ocupam a atenção das pessoas: o A beijou melhor ou beijou pior, ainda que tenha beijado, enfim", disse.

Em seguida, o chefe de Estado admitiu que estas "também são questões de princípio fundamentais".

"Mas perdemos tanto tempo no dia-a-dia com coisas menores de importância, de detalhe, insignificantes", reiterou.

No final, os jornalistas questionaram o Presidente da República se se estava a referir ao comportamento do presidente da Real Federação Espanhola de Futebol (RFEF), Luís Rubiales, na final do Mundial feminino, e ao polémico beijo de Rubiales à futebolista Jenni Hermoso ou se teriam compreendido mal a referência.

"Não, uma questão de investigação de um crime de assédio sexual é uma questão grave, mas há questões mais graves, como seja a morte em guerra, de vidas humanas de um lado e de outro em número massivo. Portanto, em termos de destaque noticioso cada qual é livre, mas uma coisa é um ato criminoso individual para se investigar, outra é uma guerra com mortes e a vida humana vale sempre mais do que tudo isso", afirmou.

Após os acontecimentos em Sydney, seguiram-se inúmeras críticas a Rubiales, tendo a jogadora Jenni Hermoso afirmado que não tinha consentido o beijo, ao contrário daquilo que garante o presidente da RFEF.

Rubiales disse na sexta-feira que não iria abandonar o cargo, o que provocou um novo pico de contestação e extremar das posições, com as jogadoras da seleção a anunciarem não estarem disponíveis para voltarem a representar Espanha, enquanto os atuais dirigentes da RFEF se mantiverem nos cargos.

No sábado, a FIFA anunciou a suspensão de Rubiales do cargo por 90 dias, e 11 membros da equipa técnica do selecionador, Jorge Vila, apresentaram a demissão. Por seu lado, o técnico condenou o "comportamento impróprio" do presidente da RFEF.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • José J C Cruz Pinto
    31 ago, 2023 Ílhavo 05:32
    Pelo que explicitamente referiu não terá, creio, sido o caso, mas daria para pensar que uma das "coisas mais importantes" (além das que referiu) pudesse ser não perturbar a "peregrina" candidatura à importantíssima organização conjunta de um dos próximos mundiais do "coice masculino na bola".

Destaques V+