A+ / A-

Presidente da IL quer PM a esclarecer se tem dúvidas sobre adesão da Ucrânia à UE

25 ago, 2023 - 20:52 • Lusa

Para o dirigente dos liberais portugueses "é importante esclarecer nos próximos dias" esta questão depois das palavras do Presidente da República na quinta-feira em Kiev onde defendeu, perante o homólogo ucraniano, que "não há um duplo jogo" na posição de Portugal quanto à integração da Ucrânia e que a União Europeia tem de preparar-se para esse momento.

A+ / A-

O presidente da Iniciativa Liberal pediu hoje ao primeiro-ministro para esclarecer se tem dúvidas sobre a adesão da Ucrânia à União Europeia, depois de Marcelo Rebelo de Sousa ter recusado veementemente a existência de "jogo duplo".

"Existe da parte de António Costa algum receio, alguma reserva, alguma oposição, alguma intenção de bloquear este processo de adesão à União Europeia da Ucrânia?", questionou Rui Rocha numa declaração aos jornalistas à margem de uma visita que fez hoje à Feira de Artesanato, Turismo, Agricultura, Comércio e Indústria de Lagoa (FATACIL), em Lagoa, distrito de Faro.

Para o dirigente dos liberais portugueses "é importante esclarecer nos próximos dias" esta questão depois das palavras do Presidente da República na quinta-feira em Kiev onde defendeu, perante o homólogo ucraniano, que "não há um duplo jogo" na posição de Portugal quanto à integração da Ucrânia e que a União Europeia tem de preparar-se para esse momento.

"O poder político em Portugal democraticamente legitimado quer que, no futuro, a Ucrânia faça parte da família europeia [...]. Portugal também tem sido claro ao dizer que isso envolve duas partes: o caminho que a Ucrânia está a fazer com muito mérito de preparação para esse momento, mas também o caminho que a UE tem de fazer de preparação para esse momento", sustentou Marcelo Rebelo de Sousa, em conferência de imprensa conjunta com Volodymyr Zelensky.

Para Rui Rocha, "quando se faz uma afirmação tão veemente como o Chefe de Estado fez parece que é preciso marcar uma posição por contraposição à posição de alguém", concluindo que "esse alguém só pode ser o primeiro-ministro".

"Só posso concluir que existe [dúvida em relação à adesão], porque vejo o senhor Presidente da República com a necessidade de fazer uma afirmação tão veemente", insistiu o dirigente da Iniciativa Liberal.

Marcelo Rebelo de Sousa terminou na quinta-feira uma visita de dois dias a Kiev com um encontro com Volodymyr Zelensky e a participação nas comemorações do Dia da Independência.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+