Tempo
|
A+ / A-

"É como um ensaio de uma peça". Marcelo ainda não leu relatório preliminar da CPI à TAP

05 jul, 2023 - 21:23

Questionado se irá ler esta noite o relatório preliminar da comissão parlamentar de inquérito sobre a tutela política da gestão da TAP, o Presidente da República retorquiu: "Não querem que a minha tensão se altere outra vez, não? Já chega".

A+ / A-

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, ainda não leu o relatório preliminar da comissão parlamentar de inquérito (CPI) à gestão da TAP, que foi divulgado esta quarta-feira.

O chefe de Estado falava aos jornalistas depois de ter recebido alta do Hospital de Santa Cruz, em Carnaxide, onde esteve vários horas após ter desmaiado durante a visita a uma faculdade, no Monte da Caparica.

"Relatório da CPI? Ainda não li. Gosto de ler relatórios definitivos. Relatórios provisórios não têm o mesmo sabor. É como um ensaio geral de uma peça", declarou Marcelo Rebelo de Sousa.

O Presidente diz que vai deixar a CPI aprovar o documento, primeiro, "ver quem aprova, ver as declarações de voto de quem não aprova, as atas, ver isso tudo", e só depois comentar vai as conclusões.

Questionado se irá ler hoje à noite o relatório preliminar da comissão parlamentar de inquérito sobre a tutela política da gestão da TAP, o Presidente da República retorquiu: "Não querem que a minha tensão se altere outra vez, não? Já chega".

Os partidos podem apresentar até 10 de julho propostas de alteração à versão preliminar do relatório, que foi entregue na terça-feira perto da meia-noite e apresentada hoje em conferência de imprensa. O documento será discutido e votado em comissão em 13 de julho e apreciado em plenário em 19 de julho.

Esta comissão de inquérito, que iniciou os trabalhos em fevereiro, foi proposta pelo Bloco de Esquerda, no seguimento da polémica indemnização de meio milhão de euros paga a Alexandra Reis – que a seguir passou pela NAV e foi secretária de Estado do Tesouro – para a sua saída da TAP.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+