A+ / A-

Costa foi "dar um abraço a Mourinho" e assistiu à final da Liga Europa ao lado de Órban

17 jun, 2023 - 15:19 • Pedro Valente Lima

Primeiro-ministro fez escala imprevista na capital húngara a 31 de maio, interrompendo a viagem para a Moldova, onde iria participar na Cimeira da Comunidade Política Europeia.

A+ / A-

António Costa decidiu dar "um abraço" a Mourinho antes da final da Liga Europa, realizando uma paragem inesperada em Budapeste. O primeiro-ministro assistiu à final da competição entre a Roma - liderada pelo treinador português - e o Sevilha, na companhia de Viktor Órban, homólogo húngaro e líder da extrema-direita do país.

A notícia é avançada pelo Observador, a dar conta de que, a 31 de maio, na viagem para a II Cimeira da Comunidade Política Europeia, em Chisinau - capital da Moldova, António Costa decidiu fazer uma escala na capital da Hungria.

O Falcon 50, jato da Força Aérea portuguesa que transportava o primeiro-ministro, foi obrigado a aterrar em Budapeste sem que tal paragem estivesse agendada. O chefe de Governo português viria a assistir à derrota da Roma - já nos penáltis, depois do 1-1 no tempo regulamentar - na tribuna de honra do Puskás Arena, ao lado de Órban.

Nada que Marcelo não soubesse, no entanto. Este sábado, à margem de um evento no Seixal, o Presidente da República admitiu saber da escala de António Costa.

"O primeiro-ministro ia para uma reunião internacional e entendeu que devia dar um abraço a José Mourinho. Ele disse-me: ‘olhe, é um português que está envolvido, eu vou dar-lhe um abraço, pode ser que dê sorte’. E quase ia dando sorte."

Questionado pelo Observador sobre o assunto, até ao momento, o gabinete do primeiro-ministro ainda não deu qualquer resposta.

"Há um uso do Falcon para uma finalidade privada"

Poiares Maduro, criticou o desvio de António Costa nas redes sociais. Numa publicação no Twitter, o antigo ministro da Adjunto e do Desenvolvimento Regional aponta o dedo ao "uso do Falcon para uma finalidade privada".

O ex-responsável do PSD ironiza ainda a situação, ao falar de uma aproximação entre o PS e a "conspiração internacional da extrema-direita", aqui representada por Viktor Órban. Mas Poiares Maduro vai mais longe, realçando que "num Estado sério", esta ação significaria o "fim do percurso do primeiro-ministro".

Já o líder do PSD, Luís Montenegro, recusou pronunciar-se sobre o tema para já, alegando precisar de mais informações.

[Notícia atualizada às 15h51 de 17 de junho de 2023]

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Manuel Ferraz
    18 jun, 2023 Vila Nova de Gaia 12:56
    Isto é para um lugar europeu . Para que ele não vote contra junta-te a ele . Foi isso que o AC fez. Portugueses abram os olhos.
  • Americo
    17 jun, 2023 Leiria 20:17
    Ele é o SIS, ele é tudo. O nível do sr. é este. É a mexicanização do regime do regime. Não abram os olhos, que depois vamos ver onde vamos parar...........

Destaques V+