A+ / A-

Marcelo vai marcar Conselho de Estado "sobre a situação portuguesa"

25 mai, 2023 - 19:36 • Ricardo Vieira

Reunião vai acontecer no final de julho. Presidente considera que "faz sentido ouvir os conselheiros de Estado logo a seguir aos partidos", mas "não por causa de nenhum ponto ou caso específico de intervenção".

A+ / A-

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, vai marcar para o "final de julho" uma reunião do Conselho de Estado sobre a "situação portuguesa".

A reunião foi anunciada por Marcelo Rebelo de Sousa em declarações aos jornalistas durante uma visita à Feira do Livro de Lisboa, que começou esta quinta-feira.

"Em julho vou convocar os partidos com assento na Assembleia da República, para fazer um balanço da sessão legislativa. Depois perto do final de julho vou convocar um Conselho de Estado sobre a situação portuguesa", declarou o Presidente da República.

"Já há muito tempo que não convoco um Conselho de Estado para analisar a situação portuguesa, tenho dado prioridade por causa da guerra e da crise internacional às questões internacionais, mas faz sentido porque está a arrancar o Orçamento do Estado para o ano que vem, porque estão a terminar os trabalhos da Assembleia da República", disse Marcelo Rebelo de Sousa.

O Presidente considera que "faz sentido ouvir os conselheiros de Estado logo a seguir aos partidos não por causa de nenhum ponto ou caso específico de intervenção. Em geral, para ouvir o que pensam da evolução da economia, para ouvir sobre a situação social e política".

Marcelo Rebelo de Sousa adiantou que vai marcar outro conselho de Estado, para 16 de junho, que vai contar com a presença da presidente do Parlamento Europeu, Roberta Metsola.

Nesse mês de junho, o Presidente também vai anunciar a data das eleições regionais na Madeira, "que deverão ser no final de setembro".

Marcelo Rebelo de Sousa foi também questionado pelos jornalistas sobre quando é que teve conhecimento da atuação do SIS no caso da recuperação do computador levado do Ministério das Infraestruturas, a 26 de abril, pelo ex-adjunto Frederico Pinheiro.

O chefe de Estado revelou que foi informado no dia 29 de abril, três dias após os incidentes no Ministério, mas não adianta por quem.

"O primeiro contacto que tive sobre esta matéria com alguém foi no dia 29 [de abril], no regresso da Ovibeja. Fui à Ovibeja, estive lá uma parcela importante do dia, e foi depois que realmente tive contacto relativamente a essa matéria, mas vejo que o senhor primeiro-ministro esclareceu ontem à noite que no contacto inicial - presumo eu - com o Presidente da República não tinha referido aquela matéria que se tinha entendido que tinha referido", disse Marcelo Rebelo de Sousa.


Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Petervlg
    26 mai, 2023 Trofa 07:23
    Atue, faça algo, Sr. Presidente, isto esta uma vergonha!

Destaques V+