Tempo
|
A+ / A-

"Absolutamente inadmissível"

TAP. Deputados da comissão de inquérito repudiam declarações do líder parlamentar do PS

02 mai, 2023 - 15:31 • Manuela Pires

Os deputados do PSD, IL, Bloco de Esquerda e Chega na comissão de inquérito à TAP criticam o clima de suspeição e pedem a Seguro Sanches para tomar uma posição.

A+ / A-

Os partidos da oposição que integram a comissão parlamentar de inquérito à TAP repudiam as declarações que o líder parlamentar do PS fez na semana passada e pediram esta terça-feora ao presidente da comissão parlamentar de inquérito (CPI) para tomar uma posição.

Na sexta-feira, o líder parlamentar socialista acusou alguns grupos parlamentares, especialmente à direita, de serem os responsáveis pela fuga de informação do Parlamento.

Depois da audição de dois sindicatos de trabalhadores da TAP, o deputado do PSD Paulo Moniz pediu a palavra para condenar as declarações de Eurico Brilhante Dias e para pedir a Seguro Sanches que tome uma posição.

“Isto é absolutamente inadmissível, e o senhor, enquanto presidente da comissão, não enquanto deputado do grupo parlamentar do Partido Socialista, tem que formalmente responder a estas acusações graves do senhor deputado Eurico Brilhante Dias”, disse Paulo Moniz.

O deputado social-democrata pediu ainda a Seguro Sanches para pedir desculpas aos deputados da comissão, por ter deixado no ar a suspeição de que a fuga de informação recaía sobre a comissão de inquérito.

O PSD abriu as hostilidades que foram seguidas pelo Chega, Iniciativa Liberal e Bloco de Esquerda.

"Tentativa clara de descredibilizar"

Bernardo Blanco acusa o líder parlamentar socialista de estar a tentar descredibilizar a comissão que está a descobrir informação que põe em causa a atuação do Governo.

“E por isso lança-se aqui uma suspeição numa tentativa clara não só de descredibilizar, mas também de condicionar, porque sabemos, independentemente dos partidos, que a comissão realmente tem descoberto muitas coisas que põem o Governo em xeque”, diz Bernardo Blanco. “Aliás, estamos todos aqui a minutos de saber uma decisão importante, não é? E que tem obviamente a ver com aquilo que a comissão tem vindo a revelar”, afirmou Bernardo Blanco, acrescentou, em referência à reunião de António Costa e João Galamba.

O deputado da Iniciativa Liberal critica Eurico Brilhante Dias, mas pede também que o socialista Seguro Sanches, que preside à comissão, não deixe este assunto passar em claro.

"Ainda não vi e nem o senhor presidente, nem o deputado Eurico Brilhante Dias, virem falar de toda esta informação que saiu e a culpar o Governo, porque, nesse caso, a comissão não teve acesso a essa informação”, assegura Bernardo Blanco.

Declarações desacreditam o Parlamento

Mas as críticas não vieram apenas da direita, também o Bloco de Esquerda (BE) considera inaceitável que se lancem suspeitas genéricas.

Pedro Filipe Soares, que substituiu Mariana Mortágua na comissão, diz que afirmações como a de Eurico Brilhante Dias só servem para desacreditar o Parlamento.

“Não é aceitável fazer-se um conjunto de afirmações genéricas e de atribuições de culpas genéricas que, na verdade, servem para atirar lama para cima de todos, e não para qualquer tipo de esclarecimento, como aquelas que foram feitas na sexta-feira passada pelo senhor deputado Eurico Brilhante Dias”, afirmou Pedro Filipe Soares.

Apesar da insistência dos deputados, o presidente da comissão parlamentar de inquérito Jorge Seguro Sanches entende que o “ruído” e tudo o que se passa fora da comissão não deve ser alvo de comentários, para não ocupar os trabalhos da comissão.

“Se nós fossemos comentar e responder a tudo aquilo que se passa, todo o ruído que há, deixávamos de ter algum planeamento dos trabalhos e só respondíamos a tudo o que se passava fora da assembleia”, respondeu aos deputados.

O presidente da comissão parlamentar de inquérito à TAP lembrou que, na quinta-feira à noite, quando propôs que fosse feito um pedido ao presidente da Assembleia da República de uma investigação sumária sobre a fuga de informação, essa intervenção foi secundada por todos os deputados.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Manuel Ferraz
    02 mai, 2023 Vila Nova de Gaia 15:48
    Este é igual ao presidente da assembleia da República. Arrogante, gabarola .. parece que o seu reinado não tem fim. Mas tem é só esperar um pouco.

Destaques V+