Tempo
|
A+ / A-

Eutanásia. José Manuel Fernandes diz que PS tem pressa por temer fim da legislatura

26 abr, 2023 - 20:05 • José Pedro Frazão com Redação

O eurodeputado não percebe "qual é a pressa" e questiona porque é que socialistas não querem promover o debate das questões enumeradas por Marcelo Rebelo de Sousa.

A+ / A-

O social-democrata José Manuel Fernandes sugere que o PS tem pressa em aprovar a despenalização da eutanásia por "terem medo" que a legislatura não chegue ao fim.

No programa "Casa Comum" da Renascença, o eurodeputado do PSD considera que as questões levantadas por Marcelo Rebelo de Sousa no veto político "são mais do que pertinentes".

"Quem define a incapacidade física do doente ? E para administrar os fármacos ? E quem deve assegurar a supervisão médica do acto da morte medicamente assistida? Isto devia ser ponderado", aponta.

O eurodeputado não percebe "qual é a pressa" e questiona porque é que socialistas não querem promover o debate das questões enumeradas por Marcelo Rebelo de Sousa.

José Manuel Fernandes defendeu que o tema deveria passar por um referendo.

Já o socialista Porfírio Silva admite que o processo pode ainda suscitar uma fiscalização sucessiva da constitucionalidade, mas deixa clara a sua discordância com os argumentos levantados pelo Presidente da República no veto político.

"Podiamos até perguntar se o Presidente da República não deveria estra um pouco mais sensibilizado para a continuada análise que os representantes do povo têm feito sobre essa matéria", refere.

O socialista defende que a lei da Eutanásia "tem que seguir o seu caminho".

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+