Tempo
|
A+ / A-

Governo vai reapreciar despacho da ex-secretária de Estado do Turismo

11 jan, 2023 - 20:22 • Lusa

Rita Marques deixou o Governo e foi trabalhar para uma empresa do setor, apesar da lei das incompatibilidades.

A+ / A-

O novo secretário de Estado do Turismo, Nuno Fazenda, vai reapreciar o despacho assinado pela sua antecessora à empresa para a qual vai trabalhar, agindo "em conformidade" com o que foi dito pelo primeiro-ministro no parlamento.

"Sobre esse tema já tudo foi dito, nomeadamente hoje no parlamento e, portanto, nós vamos agir em conformidade com aquilo que hoje foi dito, designadamente pelo senhor primeiro-ministro", afirmou o governante à margem da tomada de posse do presidente da Associação de Turismo do Porto, Luís Pedro Martins, no Porto.

Nuno Fazenda assumiu que vai reapreciar a "conformidade daquilo que foi o despacho feito na altura".

Portanto, acrescentou, "vamos reapreciar e avaliar com toda a naturalidade, com toda a tranquilidade e, no fundo, seguir a orientação daquilo que hoje foi dito no parlamento".

Apesar da insistência dos jornalistas, o secretário de Estado escusou-se a fazer mais comentários.

"Aquilo que disse hoje o senhor primeiro-ministro tem toda a propriedade, eu não vou acrescentar muito mais", reforçou.

O primeiro-ministro mostrou hoje a disponibilidade do Governo para reavaliar o despacho assinado pela antiga secretária de Estado do Turismo sobre a empresa para a qual vai trabalhar, respondendo ao desafio da coordenadora do BE.

"Se a questão que coloca é: vão lá verificar outra vez se aquele estabelecimento merece mesmo utilidade turística, com certeza, não me custa nada voltar a fazer, solicitar ao senhor ministro da Economia e do Mar que o novo secretário de Estado proceda à reavaliação em função da factualidade apurada pelo instituto de turismo", respondeu António Costa a Catarina Martins no debate sobre política geral na Assembleia da República.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+