Tempo
|
A+ / A-

Luís Montenegro pede ao Governo que pague dívidas aos bombeiros

13 dez, 2022 - 19:50 • Lusa

O presidente do PSD considera “imoral” que as associações de bombeiros ainda não tenham recebido o que gastaram no combate aos incêndios no último verão.

A+ / A-

O presidente do PSD, Luís Montenegro, apelou esta terça-feira ao Governo, no distrito de Castelo Branco, para que pague o que deve às associações humanitárias de bombeiros para não prejudicar a sua operacionalidade.

“É imoral que as associações de bombeiros estejam ainda hoje por receber aquilo que gastaram em julho, agosto e setembro no combate aos incêndios, quando era preciso fazer para evitar o sofrimento das pessoas”, disse o líder social-democrata.

O dirigente, que falava aos jornalistas junto à barragem do Cabril, na Sertã, no âmbito de um périplo pelo distrito de Castelo Branco, apelou à administração central que liquide as dívidas aos bombeiros relativas ao transporte de doentes e aos incêndios do último verão.

“Nessas alturas [de incêndios] todos registam com palavras de muito reconhecimento o trabalho dos bombeiros, agora que é preciso pagar as despesas associadas às situações de maior emergência o Estado fica relapso, não é bom pagador e está a afunilar o financiamento das associações humanitárias”, lamentou.

O presidente do PSD frisou ainda que falta a Portugal “a cultura de falar de incêndios nesta época do ano”, que é a indicada para preparar o dispositivo de defesa da floresta “de forma a sermos mais eficientes”.

Luís Montenegro considerou ainda que o sistema de comando está muito “complexo, com muitas sobreposições e confuso, que se faz sentir nos momentos de maior necessidade de coordenação”.

Saiba Mais
Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+