A+ / A-

​Montenegro acusa governo de "empobrecimento generalizado"

18 out, 2022 - 17:36 • Manuela Pires , com redação

Líder do PSD considera que o PS é um partido "travestido de furioso adepto das contas públicas saudáveis".

A+ / A-
Montenegro alerta para "empobrecimento generalizado" - Reportagem de Manuela Pires

O líder do PSD, Luís Montenegro, acusa o Governo de estar obcecado pelas contas públicas certas, com défice controlado, mas isso leva o país a um "empobrecimento generalizado".

No encerramento das jornadas parlamentares do PSD, dedicadas ao Orçamento do Estado, Luís Montenegro disse que é uma proposta que não tem credibilidade.

O presidente do PSD reconhece que as contas públicas têm o défice controlado, que a dívida vai descer, mas isso tem um preço muito alto: aumento da pobreza no país.

“Aquilo que é hoje a coroa de glória do novo PS, travestido de furioso adepto das contas públicas saudáveis, traduz-se num empobrecimento generalizado por todos os setores que estão sob responsabilidade do Estado.”

No encerramento das jornadas parlamentares do PSD, Luís Montenegro acusou o Governo de fazer um documento que não tem credibilidade, que é um mero plano de intenções que nem sequer vai ser executado.

“É folclore político, porque não se vai traduzir, executar. Muito daquilo que é prometido agora, vai ser prometido no próximo ano, no próximo Orçamento do Estado”, atirou o líder do PSD.

Luís Montenegro considera que António Costa teve todas as condições para governar bem, mas não vai conseguir. E aproveitou a analogia da “estafeta” usada, ontem, pelo primeiro-ministro.

“O doutor António Costa, pela terceira vez na vida política dele, vai receber um testemunho, vai-se atrapalhar e tropeçar e, infelizmente, vai entregar o testemunho ou, então, nem sequer o entrega, porque ele caiu no chão e teremos de vir nós apanhá-lo e reiniciar a corrida para lhe tornar a deixar a alguém a seguir a nós um testemunho em melhores condições”, prevê o presidente social-democrata.

Nesta corrida na oposição, o líder do PSD pediu aos deputados para estarem articulados e solidários com a estratégia do partido. Luís Montenegro garante que aqui não há divergências como as que existem no Governo.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

  • Novo governo
    18 out, 2022 Portugal 18:11
    Escrutinar o governo, é bom. Melhor, é apresentar uma alternativa de governação, com um verdadeiro programa de governo alternativo e nomes de ministros capazes de o implementar, em vez de estar apenas à espera que o PS caia de podre

Destaques V+