A+ / A-

Governo adjudica construção do novo Hospital de Lisboa Oriental

19 jul, 2022 - 23:31 • Lusa

A nova unidade hospitalar vai ser construída numa área total de 180 mil metros quadrados na zona de Marvila e contar com 875 camas, garantindo a maior parte da atividade desempenhada atualmente pelo Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central.

A+ / A-

O Governo adjudicou a obra do novo Hospital de Lisboa Oriental (HLO), que será construído em Marvila, num regime de Parceria Público-Privada (PPP), anunciou em comunicado o ministério da Saúde.

Segundo a nota enviada às redações, o despacho conjunto assinado pela ministra da Saúde, Marta Temido, e o secretário de Estado do Tesouro, João Nuno Mendes, atribuiu o projeto à proposta apresentada "pelas empresas Hygeia - Edifícios Hospitalares, SGPS, S.A.; InfraRed Infrastructure V Investments Limited; Mota-Engil, Engenharia e Construção, S.A.; Mota-Engil Europa, S.A; e Manvia -- Manutenção e Exploração de Instalações de Construção, S.A.".

A nova unidade hospitalar vai ser construída numa área total de 180 mil metros quadrados na zona de Marvila e contar com 875 camas, garantindo a maior parte da atividade desempenhada atualmente pelo Centro Hospitalar Universitário de Lisboa Central (CHULC), que agrega Hospital São José, Hospital de Santa Marta, Hospital de Santo António dos Capuchos, Hospital D. Estefânia, Maternidade Dr. Alfredo da Costa e Hospital Curry Cabral.

Além de todas as especialidades clínicas disponíveis nas atuais seis unidades do CHULC, o HLO vai incluir ainda as especialidades de Reumatologia, Medicina Nuclear e de Radioncologia e manter uma "ligação reforçada à Faculdade com forte componente de ensino e investigação".

Para o Executivo, a nova unidade hospitalar vai ter um impacto positivo não só na cidade de Lisboa em termos médicos, mas também para a região de Lisboa e Vale do Tejo e, como hospital de fim de linha, para as populações do Alentejo e Algarve, com vista a reduzir as desigualdades no acesso aos cuidados de saúde.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+