Tempo
|
A+ / A-

Congresso do Livre. Lista de Rui Tavares vence com 67% dos votos

06 mar, 2022 - 12:38 • Lusa

A lista "A", integrada pelo dirigente Ricardo Sá Fernandes, venceu votação para o Conselho de Jurisdição.

A+ / A-

A lista "A" candidata ao Grupo de Contacto (direção) do Livre, na qual o dirigente Rui Tavares é o "número dois", obteve hoje 67% dos votos, conquistando 10 de um total de 15 lugares.

Os restantes cinco lugares (31% dos votos) foram ocupados por membros da lista "B", entre eles a dirigente Patrícia Robalo e a cabeça de lista pelo círculo da Europa nas eleições legislativas, Natércia Rodrigues Lopes.

De acordo com os dados anunciados no XII Congresso do Livre, que decorre no Congresso de São Francisco, em Coimbra, houve ainda 2% de abstenção na votação para este órgão.

O Grupo de Contacto (direção), órgão executivo do Livre, teve pela primeira vez na história do partido duas listas candidatas. Os 15 membros são eleitos de acordo com o método de Hondt, contando por isso com membros de ambas as listas.

A lista "A", com uma moção intitulada "O Futuro nas nossas mãos", apresenta-se como a lista de continuidade, com maior número de membros da direção anterior, sendo a cabeça-de-lista a dirigente Teresa Mota e o "número dois" o historiador Rui Tavares.

Já a lista "B", encabeçada pela dirigente Patrícia Robalo e com a moção "Concretizar o Livre", mostrou-se crítica da atual direção, apelando a uma maior diversidade de vozes do partido no espaço público.

Também o Conselho de Jurisdição contou com duas listas candidatas pela primeira vez sendo eleito através do mesmo método.

A lista "A", integrada pelo dirigente Ricardo Sá Fernandes, voltou a sair vencedora, com 66% dos votos, o equivalente a 8 mandatos.

Já a lista "B" obteve 30% do total, conquistando três mandatos neste órgão. A abstenção foi de 4%.

Comentários
Tem 1500 caracteres disponíveis
Todos os campos são de preenchimento obrigatório.

Termos e Condições Todos os comentários são mediados, pelo que a sua publicação pode demorar algum tempo. Os comentários enviados devem cumprir os critérios de publicação estabelecidos pela direcção de Informação da Renascença: não violar os princípios fundamentais dos Direitos do Homem; não ofender o bom nome de terceiros; não conter acusações sobre a vida privada de terceiros; não conter linguagem imprópria. Os comentários que desrespeitarem estes pontos não serão publicados.

Destaques V+